One Piece - Burning Blood - Review

Confere aí!

09/08/2016 Última edição em 09/08/2016 às 00:00:00

Ace foi capturado pela Marinha e está prestes a ser executado publicamente. Luffy reúne aquela que talvez seja a maior aliança pirata da história para resgatar seu irmão e parte para a ofensiva. Assim começa a Guerra de Marineford, o (curto) modo história de One Piece: Burning Blood, disponível para PS Vita, PS4 e Xbox One. Uma versão para PC estará disponível em breve na plataforma Steam.

One Piece é um mangá líder em vendas há muitos anos no Japão e no mundo. Sua bem sucedida franquia garantiu anos de temporadas de anime na tv e diversos games para as mais variadas plataformas. Talvez por isso a produtora não tenha se preocupado em introduzir personagens ou dar um background da história. Se você não conhece, deve se familiarizar por outros meios (google?).

Burning Blood é totalmente voltado para o combate e experiência vs, seja contra o computador ou online contra outros gamers. O resultado disso é um modo história curto e (por incrível que pareça) repetitivo. A razão disso é que ele aborda a mesma linha de eventos, alterando apenas a perspectiva de diversos personagens. Para compensar, o game oferece diversos modos extras que garantem vida útil ao jogo.

Além dos básicos VS, online e ranked online, há um modo com desafios específicos, onde você deve vencer seus oponentes utilizando personagens obrigatórios. Mas o mais inovador é o modo Batalha de Bandeiras. Nele você deve se juntar a um grupo de piratas (ou a marinha) e enfrentar outros gamers pelo mundo com o objetivo de dominar os mares.

Como um game voltado para a experiência de combate, é de se esperar um sistema fluído e bem executado. Na prática, porém, isso não acontece. Há algumas lacunas entre o tamanho dos cenários e as características de cada personagem que afetam diretamente o equilíbrio das batalhas. Além disso, os danos gerados por alguns personagens da cpu são totalmente incompatíveis... pra não dizer roubado mesmo.

Os gráficos são um espetáculo à parte. Personagens estilizados, cenários extremamente detalhados, cores vibrantes e animação de primeira qualidade. Uma pena que, para manter a fluidez do jogo, a versão de PS Vita tenha sofrido um downgrade enorme, deixando os personagens bastante serrilhados. A trilha sonora é tudo aquilo que você pode esperar de um game da franquia One Piece.

Burning Blood preenche a lacuna de fãs de One Piece que buscavam um game mais voltado para as batalhas, como já havia sido feito para Dragon Ball e Naruto, e entrega um jogo cheio de opções. Com novas DLCs a caminho, o jogo parece ter uma vida útil grande pela frente. No entanto, se você não é fã da série, talvez possa esperar por uma promoção para adquirir o game.


Nota 8/10

Para mais reviews e notícias, curta nossa página no facebook.

Galeria de Imagens
Burning Blood



Comenta aí :)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta