Jogos Indie 3#: Inside

Temos feito várias menções a este jogo por aqui, mas não poderíamos deixá-lo de fora dessa, pois Inside tem o seu lugar em destaque entre os jogos independentes.

29/10/2020 Última edição em 29/10/2020 às 20:55:09

Temos feito várias menções a este jogo por aqui, mas não poderíamos deixá-lo de fora dessa, pois Inside tem o seu lugar em destaque entre os jogos independentes. Primeiro por apostar em um estilo que não é tão comum de ser visto como mecânica principal e segundo por ter sido desenvolvido pela Playdead Studios, a mesma produtora de Limbo.

Lançado inicialmente em 2016 para PlayStation 4, Xbox One e PC, e chegando mais tarde para outros consoles, Inside é um jogo de plataforma com resolução de quebra-cabeças que traz uma mecânica de fulga, onde o personagem principal precisa fugir de pessoas e cachorros que estão tentando capturá-lo a todo custo à medida que ele corre por um cenário cheio de desníveis, incluindo ladeiras, rios, plantações e lugares fechados, precisando ser furtivo para não chamar atenção indesejada.

O jogo tem uma pegada bem parecida com a de Limbo, que foi lançado em 2010 na Xbox Live Arcade, mas explora mais os gráficos em 3D com variação de cores e, diferente daquele, os obstáculos mais agressivos não parecem fazer parte do cenário, mas sim formados por outros personagens e animais dos quais é necessário ser rápido e ficar atento aos possíveis esconderijos para fugir à vista dos que estão atrás dele.

Dizem que o final de Inside é incrível, mas eu não saberia dizer porque não joguei até o final ainda, mas o que mais me impressionou durante a demonstração do jogo, foi a sensação que ele consegue te causar de adrenalida durante a fulga. Em Inside, enquanto estamos jogando, é como se estivéssemos na pele do personagem, e sentimos uma pontada de medo quando estamos fugindo dos adversários que se aproximam a todo instante, onde várias vezes escapamos por um triz. Quando nos deparamos com jogos assim nós percebemos que os responsáveis por projetar a experiência de jogo dedicaram uma atenção verdadeiramente especial a isso, o que, na minha opnião, enriqueceu a obra de uma maneira única.

A mecânica de fulga era algo comum de ser vista em clássicos como Alladin (SNES) ou Sonic: The Hedgehog (Mega Drive) em situações pontuais, como quando estávamos fugindo de um monte de lava, por exemplo, em uma fase em particular, que jorrava por um lado da tela. Contudo, não é muito comum de encontrá-la como jogabilidade principal, e em Inside nós vemos isso.

Inside é muito mais profundo do que acabei de descrever com estas meras plavras, e mal posso esperar para jogar o jogo completo. Convido você a dar uma chance ao game e curtir toda essa experiência! Você pode baixar uma cópia de graça da demonstração pela Steam ou comprá-lo também pela plataforma por R$ 36, 99.

Até a próxima!




Comenta aí :)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta