Dica para o final de semana – Zankyou no Terror

Confira mais uma dica da Rede Blast de anime de qualidade para assistir no final de semana!

18/12/2020 Última edição em 18/12/2020 às 09:35:50

Detalhes Técnicos

Título Original: Zankyou no Terror
Título em Inglês: Terror in Resonance
Diretor: Shinichiro Watanabe
Estúdio: MAPPA
Gênero: Thriller, Psicológico, Mistério
Número de episódios: 11
Ano: 2014

Yoo, pessoal

Acredito que a seguinte situação não acontece só comigo: (1) Tenho uma súbita vontade de assistir um bom anime; (2) acesso qualquer streaming; (3) procuro por horas lendo sinopse, assistindo trailer, lendo reviews rápidas; (4) fico na dúvida entre dois ou três animes; (5) acabo re-assistindo um bom anime que já assisti umas cinquenta vezes, só porque sei que é bom e não serei decepcionado.

Pensando nessa situação, que assola 80% da população brasileira (VOZES DA MINHA CABEÇA, 2020), entendo que a melhor solução é que a Rádio Blast traga dicas válidas de bons animes, para que vocês leiam, acessem qualquer plataforma de streaming e consigam se divertir com o conteúdo de qualidade sugerido.

Logo, para meados do último mês de um ano atípico, nada melhor que acompanhar um anime do gênero de terror. Mas acalmem-se, apesar de possuir o nome do Terror no ano, Zankyou no Terror é muito mais uma crítica do que um thriller psicológico.

Os dois grandes diferenciais desse anime são: enredo e personagens envolvidos na trama. Com 11 episódios, Zankyou no Terror traz uma construção envolvente, diversos pontos de vista que te fazem refletir sobre os conceitos de “herói” e “vilão”, e inclusive pode te fazer torcer para que os “terroristas” se sucedam em seus planos.

O anime conta a história de Nove e Doze, dois adolescentes que criam o grupo “Sphinx” e, esporadicamente, propõem enigmas em vídeos publicados no Youtube que, caso sejam solucionados, identificaram uma bomba implantada em local público. Um detetive transferido para o setor de arquivos da Polícia Federal Japonesa busca encontrar e prender estes terroristas. A medida que os episódios avançam, percebemos quais as reais motivações dos personagens, que nunca foi assassinar pessoas em atentados terroristas, mas atentar à um crime conduzido pelo Governo Federal que foi escondido do público.

A respeito dos personagens, posso discutir um pouco sobre os quatro principais:

- DOZE: Um dos adolescentes do grupo Sphinx. Ele aparenta ser simpático, comunicativo e com agilidade e destreza físicas, capaz de pular de uma moto a 160 km/h sem quebrar nenhum osso. Se apega à Lisa, outra personagem principal, ao ver nela a mesma dor que reside em si mesmo: uma dor mental, que o impede de ser efetivamente feliz, independente de quanto lute para isso;

- NOVE: Segundo membro do grupo Sphinx, é o “cérebro frio e calculista” do grupo. Ele arquiteta todo o plano para os atentados e define qual será o enigma a ser publicado nos vídeos. Ao contrário do Doze, ele não consegue se comunicar bem, então passa a maior parte do tempo escutando uma música “fria” no celular;

- CINCO: Uma personagem secundária que advém do mesmo local do Nove e do Doze. Porém, Cinco atua no FBI e luta contra os membros do Grupo Sphinx, uma vez que ela consegue pensar com eles. Honestamente, sua participação não foi tão bem desenvolvida, uma vez que o grupo Sphinx já estava sendo enfrentado pelo detetive da Polícia Japonesa, e ela, sabendo das motivações do Nove e Doze, não possuía razões para discordar do plano deles. Então, ou poderia ter sido um empecilho melhor desenvolvido, ou uma aliada indesejada, o que seria uma estratégia de roteiro melhor para ela;

- Detetive Shibazaki: Transferido do cargo de detetive à analista do setor de arquivos da Polícia Federal Japonesa, Shibazaki claramente busca a causa raiz dos crimes, e isso nem sempre é visto como algo bom. Após a polícia ser humilhada pelo Grupo Sphinx, Shibazaki retorna focado em encontrar estes adolescentes terroristas, e se envolve fortemente na investigação, a ponto de ser suspenso da polícia. É um personagem envolvente, bem construído e honesto com relação aos seus objetivos;

- Lisa: Muitos a enxergam como a encarnação do mal no anime. Honestamente, ela é muito bem desenvolvida, porém precisa-se analisar cuidadosamente o que ela representa na trama. Uma garota tímida, que sofre bullying na escola, é assediada e pressionada constantemente pela mãe, que claramente sofre de problemas psicológicos. Para Doze e Nove, ela é o ser humano mais próximo deles: sozinha no mundo, com um vazio interno que não pode ser preenchido. Contudo, em alguns momentos a presença dela é monótona, e poderia ter ficado mais claro como a mãe dela se relaciona com ela. As colegas de escola que fazem bullying com ela simplesmente param de existir em algum momento no anime, e isso impede maior desenvolvimento da personagem. De forma geral, ela cumpre em ser a personificação dos sentimentos do Doze e Nove, e mostra como muitos se sentiriam se fossem amigos de terroristas.

Enfim, o anime é muito bem desenvolvido, e, por ser curto, pode ser rapidamente assistido em um final de semana. Sugiro que o assiistam, e venham nos agradecer depois xD. 

Brincadeiras à parte, peço que comentem aqui o que acharam dessa dica, e quais gêneros de animes preferem, para que possamos personalizar nossas dicas para vocês.




1 comentário(s)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta
RandalHavok
4 semanas atrás
Comecei essa semana e to gostando da narrativa.
Muito bom