5 motivos para você, que ainda não assistiu One Piece, deixar a preguiça de lado e maratonar essa aventura

Aqui vão 5 motivos pelo quais você deve colocar a preguiça de lado e pegar um saco de pipoca para colocar essa grandiosa obra de Eiichiro Oda em dia.

02/02/2018 Última edição em 02/02/2018 às 16:36:43

Yooo Blasters!

Olha nós aqui de novo para falarmos de animes, e quando nós falamos de animações japonesas, o pensamento da maioria das pessoas, aqui das terras tupiniquins, vai direto para as animações clássicas e que fizeram mais sucesso, como Dragon Ball e Naruto. Ou ainda, para os das antigas, é fato lembrar-se de os Cavaleiros dos Zodíaco e Sailor Moon, que fizeram a cabeça da garotada na década de 90 (aqui eu posso, com orgulho, me incluir rsrs).

Porém o que algumas pessoas podem não saber é que, enquanto esses dois últimos estavam fazendo sucesso aqui no Brasil, lá no Japão começava uma saga, que a principio não tinha sido planejada para durar tanto tempo. Por essa deixa, é claro que você já sabe que vamos falar de One Piece, anime que no meio otaku é zoado, sofre bulling e tem diveros memes por ser um anime infinito, eterno, que nunca acaba e que nunca acabará! Mas todas essas brincadeiras não são por menos, afinal esse ano a história da tripulação dos Chapéus de palha completa 21 anos, e pelo andar da carruagem, tranquilamente vai durar mais 21 anos, mas para mim isso não é nenhum problema, já que One Piece é meu anime favorito e que já faz parte da minha vida e do meu cotidiano a um bom tempo.

Por isso hoje vamos dar bons motivos para você começar a assistir (ou ler) One Piece, mas antes, vamos trazer algumas informações técnicas.

One Piece é uma série de anime e mangá criada pelo mangaká Eiichiro Oda. A história é focada na tripulação pirata comandada pelo Capitão Monkey D. Luffy. A maior ambição de Luffy é obter o maior tesouro do mundo, o One Piece e assim ocupar o posto deixado pelo finado Rei dos Piratas Gol D. Roger. O mangá começou a ser lançado de forma seriada em 1997, na revista Weekly Shonen Jump, publicada pela editora Shueisha, enquanto a adaptação para anime produzida pela Toei Animation estreou apenas em 1999. 

Eiichiro Oda

One Piece é o mangá mais vendido na história da Weekly Shonen Jump, assim como o título mais aclamado.  Aqui no Brasil, o anime foi lançado em 2008, sendo exibido pelo Cartoon Network, e na rede aberta, pelo SBT. O anime veio pós onda Naruto, e ao contrário do resto do mundo, não fez tanto sucesso por aqui, não agradando tanto os telespectadores. Porém esse desagrado não é difícil de ser explicado. Os diversos cortes, censuras e a dublagem ruim estão no rol dos motivos que explicam esse fato, e para ser sincero, nem eu que sou fã da história, gostei das versões que foram ao ar aqui no Brasil.

One Piece já passa da casa dos 800 episódios e com o universo mais amplo dos animes, conta com milhares de personagens. E aqui vão 5 motivos pelos quais você deve colocar a preguiça de lado e pegar um saco de pipoca, para colocar essa grandiosa obra de Eiichiro Oda em dia.

1 – A história

Pode parecer simples, mas é um dos pontos chave para o sucesso de One Piece. Lembra que lá no começo eu disse que a intenção de Eiichiro Oda era de que a história fosse curta, pois bem, inicialmente era planejado que One Piece durasse apenas 5 anos, e para isso ele traçou o enredo de maneira bem simples: estamos na era dos piratas e existe um tesouro chamado One Piece, no qual quem o possuir se tornará o rei dos Piratas, e você já pode imaginar qual é o sonho do nosso protagonista Monkey D. Luffy. Porém de um enredo relativamente simples, Mestre Oda expande a história de uma maneira ótima, trazendo para dentro desse contexto, conflitos políticos e históricos, lutas espetaculares, vilões bem trabalhados, e tudo isso sem perder a descontração do começo do anime. A jornada de Luffy se torna com o tempo muito mais interessante, pois são acrescentadas histórias mais complexas, cheias de vieses e reviravoltas, como os Arcos Baroque Works e Dressrosa, os meus favoritos. Apesar disso, é claro, o objetivo do protagonista nunca se perde de foco, a trama principal sempre volta, e Mestre Oda sempre acaba amarrando todas as pontas soltas com o tempo, nada é esquecido, e as vezes coisas do passado voltam para assombrar a tripulação. Resumidamente é uma trama muito bem pensada.

2 – Personagens

Bom, o que dizer sobre os personagens? Não tem como não se apaixonar pela espontaneidade e loucuras do Luffy, pela  seriedade e falta de direção do Zoro, pela inteligência da Robbin, pela beleza da Nami, pela fofura do Chopper, pelas mentiras mais descaradas do Usopp, pela descontração do Franky e pela perversão do Sanji e do Brook... Ao longo dos episódios percebemos que os protagonistas são mais que um grupo de piratas, são um família, são "nakamas" e cada um possui histórias bem profundas que os levam a alcançar cada um seu objetivo (isso mesmo cada personagem tem um objetivo diferente). E não são apenas os objetivos que são diferentes, cada membro da tripulação dos Chapéus de palha tem uma essência diferente, com personalidades distintas e as risadas, nem se falam!

Na tripulação, até mesmo o navio, Going Merry (e atualmente o Sunny), se torna personagem, e os personagens secundários de cada arco deixam sua marquinha, que no futuro poder ser o pavio para o desenrolar de uma nova história, como é o caso, atualmente, da Lola que apareceu no Arco Thriller Bark, e agora se mostrou ser uma personagem muito importante, filha de uma grande pirata. Coisas desse tipo costumam acontecer em One Piece, e cada personagem, mesmo os secundários, são muito bem explorados, sem dizer que vários têm inspiração no mundo Pop. Então se for assistir, não se assuste se tiver o sentimento de “eu já vi essa cara em algum lugar”.

Jango

Enel

3 – Tapa na cara da sociedade

Com o prolongamento da história, a trama ficou mais madura e, ainda que no seu começo já desse algumas pinceladas em temas polêmicos, a coisa ganhou consistência com o tempo. One Piece já tratou de racismo e minorias, luta de classes, escravidão e corrupção, até mesmo doação de sangue serviu de pano de fundo para a trama, só para citar algumas temáticas, que foram tratadas de forma bem profunda, porém, sempre com delicadeza, colocando tudo sob um olhar esperançoso.

A discriminação, por exemplo, que já serviu de tema diversas vezes, foi abordada com diversas vertentes, como por exemplo, do ângulo da discriminação por raça, classe social, opção sexual e mesmo por simples escolhas feitas na vida. O assunto começa a aparecer no arco de Baratie, quando o autor explica o passado de Sanji (o cozinheiro da tripulação de Luffy) e seu mentor Zeff (cozinheiro dono do Baratie), vemos que o velho pirata-chef e o jovem cozinheiro passaram por um episódio em que quase morreram de fome enquanto esperavam resgate em um minúsculo pedaço de terra no meio do mar. A sensação desesperadora e a experiência de quase morte fez com que os dois determinassem que nunca recusariam um prato de comida a alguém faminto, fosse marinheiro, fosse pirata, fosse santo ou bandido.

Outro exemplo é a saga da Ilha dos Tritões, que explora a luta de uma rainha tentando quebrar o preconceito dos seres marinhos pelos seres humanos (que não era injustificado, uma vez que humanos sequestravam tritões e sereias para vendê-los como escravos em terra firme) e fazer com que seu povo superasse o medo que esse preconceito trazia, o que os isolava do resto do mundo, no fundo do mar. Não é preciso pensar muito para saber que tudo acabou em tragédia, porém a rainha Otohime deixou um grande ensinamento e legado a ser seguido por seu povo, e por quem acompanha a história de Eiichiro Oda.

4 – Vilões

One Piece é recheado de antagonistas e anti-heróis fantásticos e planos dos mais mirabolantes. Uma das coisas legais do enredo é a construção dos maiores antagonistas, dando pistas leves, inúmeros arcos antes de o bendito realmente aparecer. É uma falinha aqui, outra ali, um símbolo, uma aparição deslocada que só depois fazem sentido.  Isso dá aquela sensação de querer saber cada vez mais o que o bendito esta tramando, e normalmente é uma coisa sempre de cair o queixo (diga-se de passagem, Doflamingo).

E as batalhas? São épicas, e mostram sempre que o protagonista não é o melhor de todos. Já viram protagonista fugir de vilão? Pois bem, em One Piece você vai encontrar isso, e mais, a derrota esmagadora da tripulação inteira para um único Vice Almirante da Marinha. São essas coisas imprevisíveis, que mostram que o Luffy não é “O protagonista” (apesar de ser), mas mostra que ele é mais um pirata esquisitão em meio a tantos piratas que estão correndo atrás do mesmo objetivo. E põe piratas esquisitões nisso, é Tritão-tubarão, crocodilo de areia, deus do trovão, leopardo psicótico, lagartixa das sombras, só tem louco.

5- Mensagem

Para fechar, o grande mangá de Eiichiro Oda nos transmite mensagens de amizade, liberdade e perseverança de formas fantásticas. Ser nakama, ser companheiro, lutar pelos seus sonhos e por quem você ama. Luffy quer encontrar o tesouro e ser o Rei dos Piratas não pela riqueza e poder, mas porque “O Rei dos Piratas é o homem mais livre desse mundo”. E pela aventura, claro. Afinal o anime mostra com "todas as letras" que o importante não é o final do caminho, mas a jornada até lá.

Concluindo:

Em meio a tantos elogios, é claro que eu também tenho minhas críticas sobre One Piece. Porém é muito importante saber que mesmo as melhores obras têm seus defeitos e que reconhecê-los faz de você um fã mais maduro e menos parcial. Não vou aqui entrar nesse mérito, até porque muitas vezes todos os pontos positivos se sobressaem tanto que apequenam o que existem de ruim na obra. Mas o que vale dizer mesmo é que One Piece é uma das melhores histórias já criadas no mundo otaku. A obra é muito bem-humorada, bem desenvolvida, bem trabalhada. Tem muita ação, muita aventura envolvendo tramas políticas e históricas, protagonistas e antagonistas cativantes, muitas inspirações vindas do mundo pop e de ídolos do cinema e da música, muita criatividade e enfim, muita diversão.

Então, quem ainda não viu One Piece, aproveite a oportunidade e embarque na aventura pirata mais divertida e excitante do mundo! Mas comece logo, porque se você é marinheiro de primeira viagem, assim como para os nossos heróis, o caminho é longo (afinal são mais de 800 episódios rsrs).

Até a próxima!




2 comentário(s)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta
Meglias
6 meses atrás
Demorou inté =P
Kon
6 meses atrás
Eu sabia que algum dia você ainda ia escrever sobre isso XD