TOP 10 JOGOS DA FRANQUIA THE LEGEND OF ZELDA

Resolvi falar de uma das minhas franquias de jogos favoritas pra causar polêmica e expressar meu amor por The Legend of Zelda.

15/03/2023 Última edição em 23/04/2023 às 12:24:17

Olá, Mr Alucard aqui, espero que você esteja bem.              

Meus amigos e minhas amigas, hoje eu estava jogando the Legend of Zelda: The Minish Cap pela 8484484883x durante o meu tempo livre, e ai me veio, do NADA, uma reflexão muito importante (nem tanto): The Legend of Zelda me marcou muito.

Eu quero dizer, eu tenho até uma tatuagem em homenagem à série (aTriforce), Zelda me influênciou a gostar de histórias mais complexas e detalhadas, e quando eu era um pivetinho eu até tentei criar o meu próprio jogo muito por influencia de Zelda. então, cheio de inspiração e com uma semana mais folgada, resolvi rankear os 10 melhores jogos da franquia, pra quem não conhece, e na minha opinião pessoal.

Antes de tudo, pra quem não conhece a franquia, deixe-me fazer uma rápida introdução sobre The Legend of Zelda. (Por favor nintendo não me processe).

The Legend of Zelda é uma série/franquia de jogos eletrônicos da empresa Nintendo criada em 1986 por Shigeru Miyamoto e Takashi Tezuka. Centrado em jogos eletrônicos de ação e aventura e alguns elementos de RPG, A série é protagonizada por Link; um jovem herói pertencente a raça Hylian, que é uma raça extremamente parecida com Elfos, tendo orelhas grandes e pontudas. O herói possui um vínculo próximo com a Princesa Zelda; uma reencarnação da deusa Hylia e também princesa do reino de Hyrule. Cada jogo possui uma história e um objetivo únicos, e a sua série de jogos possuem uma história muito complexa e cheia de linhas do tempo, tendo todo um universo particular. Dito isso, chega de enrolação! hora de começar este ranking, que foi com certeza o mais dificil que eu fiz até hoje.

10° LUGAR: THE LEGEND OF ZELDA: THE MINISH CAP

Em décimo lugar, lançado em 12 de Novembro em 2004 para o GameBoy Advance vamos com o PRIMEIRO Zelda que eu joguei. Minish Cap tem como antagonista um vilão bem subestimado da franquia, o mago Vaati (que é uma mistura de emo fã de cine dos anos 2000 e cosplay de ravena) tem sua história mais desenvolvida neste jogo. Link, ordenado pelo pai de Zelda, Rei Daltus, precisa falar com os Picori para reforjar a lâmina sagrada e derrotar Vaati, que havia transformado a princesa Zelda em pedra. Minish Cap  é um jogo extremamente compacto e divertido, muito bonito visualmente e com uma soundtrack sólida para os padrões e limitações do GBA. A dinâmica deste jogo é a versatilidade em que o Link altera seu tamanho conforme as Dungeons e Batalhas travadas neste jogo, e pra mim o Minish Cap foi a minha porta de entrada para conhecer a franquia mais a fundo, e está em décimo lugar porque simplesmente existem jogos ainda melhores e mais interessantes do que ele, e podemos considerá-lo curto devido aos padrões em que se encontram os jogos da franquia, mas é bastante satisfatório e deve estar na lista de qualquer fã que se preze da franquia (se não estiver, pode mandar interditar quem criou a lista sem este jogo.)

9° LUGAR: THE LEGEND OF ZELDA: A LINK'S AWAKENING

Em nono lugar, lançado em 6 de Agosto em 1993 para o GameBoy Color, Link's Awakening  é um clássico da franquia. Quando eu joguei este jogo, eu não dei nada demais por ele, mas eu estava extremamente enganado. Link's Awakening é o jogo mais subestimado da franquia, tanto em importância quanto em qualidade do game. É neste jogo que vários conceitos caracteristicos da franquia se sucedem até os dias de hoje, de tão relevantes que foram pra época. É aqui que foram introduzidos voar em Cuccos, sequências de trocas de comandos com o Link, tocar músicas em uma ocarina, pescar e até os mini chefes (que são pra encher linguiça até chegar o chefe, la ele.) Link's Awakening é um jogo com uma lore bem simples. o Link está velejando de boa na canoa, quando do nada chega uma tempestade horrível e o deixa a deriva numa ilha, a ilha de Koholint. Lá, Link precisa ir atrás de alguns instrumentos para poder despertar um peixe e ele deixar o local, bem criativo por sinal (e não, não é uma ironia.)

8° LUGAR: THE LEGEND OF ZELDA: THE WIND WAKER

Em oitavo lugar, lançado em 24 de Março em 2003 para o Nintendo Game Cube, Wind Waker é o jogo com o visual mais kawaaaaaaaaaaaaiii da franquia, mas não deixa de ser muito bom. Wind Waker é um jogo extremamente ousado, na verdade. Este estilo mais cartoonesco é algo que causa um certo preconceito para os jogadores, mas é tudo frescurinha, acredite.  Para uma breve sinopse,  Link, em pleno dia de aniversário, tem a sua irmã raptada e levada para a Forsaken Fortress (oh shit here go again) e, como sempre, tem a missão de resgata-la. Quando o jovem Link tá prestes a salvar a sua irmã Aryll, Link é lançado para o mar (oh no) onde o elfozinho dá de frente o King of Red Lions. Este barco sábio conta a lenda das Pearls of Goddesses e juntos partem para o Great Sea  para salvar o mundo, como se praxe. Este jogo é muito agradável visualmente, e não está acima em nossa lista porque todos os outros conseguem ser ainda melhores e mais marcantes, simples assim, além de ter um elo meio subliminar com Ocarina of Time, outro clássico da série.

7° LUGAR: THE LEGEND OF ZELDA: SKYWARD SWORD

Em sétimo lugar, lançado em 16 de Julho em 2021 para o Nintendo Switch, Skyward Sword não poderia ficar de fora dessa lista, sem sombra de dúvidas. Este jogo é o inicio da linha cronológica de The Legend of Zelda, sendo um jogo absolutamente fundamental para se entender a história e o primordial desta franquia. Para resumir a sinopse, Link está em processo de graduação, junto aos moradores das lhas flutuantes de Skylofts, aonde Link e Zelda são estudantes da escola de cavalaria, até que uma tempestade chega e (oh que surpresa) acaba levando Zelda, que desaparece. Link segue até um local extremamente misterioso como uma pista de onde supostamente Zelda está, e então ele descobre que ele e Zelda são personagens chaves de uma profecia sobre uma espécie de reconstrução, e é aqui que surgem os conceitos da triforce, por exemplo. Skyward Sword possuem mecânicas levemente similares até mesmo a um MetroidVania, o que o torna sim, muito original. fora a beleza do jogo, que é estonteante, e o fato de ser o marco 0 cronologicamente para The Legend of Zelda, torna este jogo um possível clássico conforme o tempo passa. pra mim, é um dos melhores e mais marcantes jogos da franquia Zelda.

6° LUGAR: THE LEGEND OF ZELDA: A LINK BETWEEN WORLDS

Em sexto lugar, lançado em 22 de Novembro em 2013 para o Nintendo 3DS, a Link Between the Worlds é um dos jogos mais criativos dessa maravilhosa franquia. As mecânicas do jogo são bastante criativas, tendo o Link até mesmo que atravessar paredes e virar uma monalisa pra poder progredir em campanha com o jogo. Sobre a lore, este jogo é continuação direta de A Link to the Past, onde Link e Zelda viviam suas vidas de boinha, até que um mago Yuga ataca. Este que, por sua vez, diga-se de passagem, sempre achei seu design o pior de todos os vilões de TLoZ, e não é um exagero. o cara é a versão androgena do Ganondorf (que também não tem um design muito bonito ao meu ver) mas temos que admitir que é um ótimo vilão. O mago prende Zelda em uma pintura e então Link deve entrar em ação. A aventura de Link se estende também para Lorule, uma versão espelhada de Hyrule, o que é curioso já que o Yuga tem o simbolo da triforce invertido em seu peito. Este jogo resgata os valores dos jogos 2D de Zelda, apesar de ser em 3D, o que cria também um sentimento nostálgico apesar de ser um jogo mais atual.

5° LUGAR: THE LEGEND OF ZELDA: TWILIGH PRINCESS

Em quinto lugar, lançado em 19 de Novembro em 2006 para o Nintendo Wii, Twilight Princess  é um dos melhores jogos da franquia Zelda lançado para os jogos em 3D, e é a prova definitiva que esta franquia envelhecerá muito bem conforme os anos passarem. apesar de ter uma fórmula que alguns consideram como "datada", Twilight Princess é um jogo espetacular, sendo um pouco mais adulto do que a esmagadora maioria dos outros jogos da franquia, já que seu background é caótico, e bastante chamativo. Sobre a sua lore, as sombras do reino de Twilight Realm estão se espalhando por todo o território de Hyrulle, e Link deve salvar o dia como sempre... certo? Mas, espere. Link se transforma em um lobo (bem ao estilo meu esti- digo, bem ao estilo de Alucard em Castlevania Symphony of the Night.) ao entrar em contato com as sombras que se espalham na cidade de Hyrulle, e neste jogo é a Midna, personagem muito boa por sinal. Ela dá um tom de humor e ironiza algumas vezes o nosso protagonista, o que foge da relação clichê de Link com Zelda. Apesar de eu achar este jogo extenso demais para o que se propoe a fazer, é ainda bastante agradável a experiência de jogar este que é pra mim, um dos melhores jogos do Nintendo Wii.

4° LUGAR: THE LEGEND OF ZELDA: MAJORA'S MASK

Em quarto lugar, lançado em  26 de Outubro em 2000 para o Nintendo 64,  temos o jogo que fez muito marmanjo de barba se cagar nas calças quando eram crianças, The Legend of Zelda Majora's Mask. Esse jogo é indiscutivelmente o mais sombrio da franquia, e a sua atmosfera mórbida e ao mesmo tempo épica, o torna como um dos melhores títulos de toda a triologia de The Legend of Zelda. Suas mecânicas são extremamente precisas, sendo bastante fluído e tendo um Link extremamente versátil devido as transformações que o Link tem ao decorrer do jogo, e, meus amigos. é uma mais bizarra que a outra. O que torna The Legend of Zelda Majora's Mask lendário é a sua capacidade de ser o mais diferente e excêntrico jogo da série, e tudo se passa pela sua história. Três meses depois dos eventos de Ocarina of Time, Link, tadinho, vai pra mais uma aventura, e ele vai atrás da fada Nav que desapareceu no final do jogo. E como ele não tem um dia de paz, ele foi atacado por uma figura um tanto enigmática, que se chama Skull Kid, que estava utilizando máscara de Majora e era acompanhado por suas fadas, Tael e Tatl. Skull Kid como um bom gatuno desgraçado, toma do elfo a ocarina e a sua égua, Epona. Link vai atrás dele e o persegue até o buraco de uma árvore e acaba atravessando uma passagem dimensional que o leva para um outro mundo paralelo. Ao acordar, ele dá de cara com  Skull Kid numa câmara e é transformado num bicho feio chamado Deku Scromb, que é um ser em forma de planta. Skull Kid e Tael saem tal qual dois gatunos safados, deixando Tatl para trás. P da vida, a fada resolve se juntar a Link e ajudá-lo em sua jornada para recuperar sua forma original e seus pertences roubados... E advinha?? Você descobre mais tarde que tem 72 horas pra poder recuperar tudo, e ainda pegar a mascara de majora do vilão, se não... Algo vai acontecer! (e dessa vez é serio, patriotas!).

3° LUGAR: THE LEGEND OF ZELDA: A LINK TO THE PAST

Em terceiro lugar, abrindo o nosso pódio, lançado em 13 de Abril em 1992 para o Super Nintendo, A Link to the Past é um dos melhores e maiores jogos de todos os tempos. Eu zerei esse jogo faz um ano e pouquinho, mas me marcou demais, e fiquei impressionado com a dinâmica extremamente criativa conforme a sua progressão neste jogo. Para falar de A Link to The Past, precisamos destacar o fato de ser um dos maiores títulos do console mais famoso da Nintendo, o SNES, ou, Super Nintendo, sendo que para muitos fãs de TLoZ, Este game é o que eternizou a franquia para sempre. O Jogo começa como surge (oh shit, here go again) o feiticeiro do capeta chamado Agahnim, que mata o rei de Hyrule, aprisiona os descendentes dos grandes sábios no mundo das trevas (makai, para os mais otakus) por motivos que só serão revelados.. se você jogar ese jogo, ora. Nosso Link, trabalhador sofredor e único ser que resolve os problemas de Hyrule, recebe um(a)  mensagem telepática da princesa Zelda(mentira, foi um fax) aonde a menina explana que ta trancada no calabouço do castelo. Quando Link aparece para salvar o dia e se infiltra dentro do castelo, ele acaba por se deparar com seu tio mortalmente ferido. O tio de Link o informa para resgatar a princesa Zelda de sua prisão, dando-lhe sua espada e escudo, e assim começa a sua aventura... Não vou falar mais, pra não dar spoiler. Sobre as mecânicas, A Link to The Past é um jogo que dá ao Link várias formas de se usar itens, subitens, tecnicas com espadas e mecanismos com objetos para resolver dungeons, enquanto vai matando os bicho por ai e transitando entre os locais do jogo. Este jogo é um Hall da Fama no mundo dos Games e envelheceu muito bem, se provando a frente de sua época, e garantindo o bronze da minha (e sua) lista.

2° LUGAR: THE LEGEND OF ZELDA: OCARINA OF TIME

Em segundo lugar, com a medalha de prata, Lançado em 23 de Novembro em 1998 para o Nintendo 64, temos o maior jogo da franquia em termos de importância e relevância histórica! Senhoras e senhores, The Legend of Zelda Ocarina of Time. O que posso dizer sobre este jogo? Basicamente foi o maior sucesso da franquia, com uma jogabilidade muito a frente dos jogos de seu tempo, com um excelente desempenho para o console gerando gráficos lindos para o Nintendo 64, fora a fluídez de se explorar um mundo semi aberto. Neste jogo,  Link está dormindo, como quem não quer nada, até que a gente fica sabendo que o elfo tava tendo um puta de um pesadelo, no qual ele avista um homem de armadura estilo sapuris de cavaleiros do zodíaco perseguindo uma menina fugindo a cavalo, e ai ele é acordado pela fadinha Nav, que leva Link à Grande Árvore Deku( OH SHITTT HERE GO AGAIN), que está bem trevosa e morrendo, já que aparentemente a árvore tem vida própria. A Árvore Deku conta a Link que um "homem perverso do deserto" o amaldiçoou e quer dominar o mundo, e que Link(sempre ele) deve impedi-lo. Momentos antes de virar um bonsai seco, a árvore Deku dá a Link a pedra espiritual da floresta (sempre alguém dando os B.O. pro orelhudo resolver) e o envia ao Castelo de Hyrule para falar com a princesa. Chegando lá, Link encontra a Princesa Zelda, a qual crê que Ganondorf (vulgo o MELHOR e MAIOR vilão da franquia) o rei dos Gerudos, está em busca da Triforce, uma relíquia sagrada que dá ao seu detentor poderes divinos. Zelda pede a Link que obtenha as três Pedras Espirituais para que ele possa entrar no Reino Sagrado e reivindicar a Triforce antes de Ganondorf, que promete acabar com Hyrule. Seu enredo também é talvez o melhor e mais desenvolvido da franquia, e por todos esses motivos, Ocarina of Time foi o jogo mais fodão de Zelda durante muito tempo, e na opinião de muitos, é ainda o melhor título da franquia.

1° LUGAR: THE LEGEND OF ZELDA: BREATH OF THE WILD

E EM PRIMEIRO LUGAR, com a medalha de ouro, Lançado em 3 de Março em 2017 para o Nintendo Switch, acredito que não exista um debate de qual possa ser o melhor jogo da franquia. Breath of the Wild é o grande vencedor do nosso ranking, e é meio obvio que isso iria acontecer. Na opinião do Metacritic e de outros sites especializados, Breath of the Wild é o melhor jogo da década de 2010, e este jogo faz jus a esse tipo de honraria. Com uma exploração não-linear, com um level GOD de lvl Design e mecânicas sem procedentes para a franquia, Breath Of the Wild desbancou o todo poderoso Ocarina of Time e tomou para si, de maneira quase unânime, o título de jogo definitivo de uma das maiores franquias da história. Sobre a sua sinopse, Breath of the Wild é o último jogo cronológico da franquia até agora, e passado todos os eventos de todos os outros games de TLoZ, Link acorda cem anos, porém sem memórias, sem dindin, sem nada. Como se não bastasse, nosso elfo acaba descobrindo que Hyrule está completamente destruída. Ele encontra um velho, que se intitula como o espírito do falecido rei Rhoam. Este explica que Ganon, selado dentro do Castelo de Hyrule, está se fortalecendo (ele é inevitável, como um outro monstro roxo por ai). Rhoam pede para que Link derrote Ganon antes que este mal se liberte e destrua o mundo (como sempre, OHHH SHIT HERE GO AGAIN). Link viaja por Hyrule, e a todo tempo se desenrola vários frenesis de nosso orelhudo, redescobrindo suas memórias com a princesa Zelda, enquanto se mantém focado no objetivo de caçar Ganon. Este jogo é o que tem de melhor em jogos da nintendo, e sinceramente, é um dos poucos jogos que quase atingem a perfeição, o que é muito raro e praticamente impossivel, já que são os seres humanos que criam jogos. Não quis falar mais pra não dar spoilers, então, procura um jeito de jogar este jogo, faça esse favor pra si mesmo.

E FOI ISSO!!! escrevi muito, quebrei a cabeça, mudei o top várias vezes, mas HOJE, essa é a minha opinião. Espero que tenha lido tudo, deixa de ser preguiçoso jovem. No mais, fico por aqui meus queridos e minhas queridas, mandem essa lista pros seus amigos e brigue- digo, debatam muito sobre este top 10, e ah, monta o seu também. agora é serio, bye bye bye bye bye.




1 comentário(s)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta
Las Noches
1 ano atrás
Devo admitir que O primeiro lugar realmente é muito bom mas no coração sempre vai ser Ocarina of TIme e Majora Mask