Scott Pilgrim Contra o Mundo | 5 motivos para dar uma chance para a HQ

Não é muito raro encontrar leitores de comics que sequer sabem da existência de Scott Pilgrim. Para estas pessoas, confira alguns motivos para adquirir um exemplar agora mesmo.

07/01/2021 Última edição em 07/01/2021 às 23:12:36

Muito se engana quem acredita que histórias em quadrinhos são protagonizadas apenas por super herois, como os grandes da Marvel e DC, ou por asiáticos, como nos mangás. E por conta da fama, tanto dos mangás japoneses como das comics americanas clássicas, várias obras que fogem deste padrão se tornam muitas vezes esquecidas ou até mesmo desconhecidas. Esse é o caso, infelizmente, de Scott Pilgrim Contra o Mundo.

 


UMA HISTÓRIA ORDINÁRIA... OU QUASE ISSO

Para quem não faz ideia do que se trata, Scott Pilgrim é uma série de histórias em quadrinhos criada por Bryan Lee O'Malley, composta de seis volumes. O último volume foi lançado em 2010, terminando de vez com a série.

No enredo, Scott Pilgrim é um canadense de 23 anos - ele gosta de ressaltar isso, uma vez que os amigos costumam o chamar de velho -, preguiçoso e roqueiro de garagem, que vive em Toronto. Ele tocando baixo numa banda formada pelos amigos, chamada Sex Bob-Omb. A história de fato começa quando Scott começa a namorar uma colegial, Knives Chau, e, não muito tempo depois, se apaixona pela entregadora de encomendas, Ramona Flowers.

Então, nosso “herói” agora vive num impasse: contar para Knives que gosta de Ramona, ao mesmo tempo que deve lutar pelo coração da entregadora... literalmente. Scott deve derrotar os sete ex-namorados de Ramona, chamados de A Liga dos 7 Ex-Namorados do Mal, para que possa ficar com a garota dos seus sonhos (mais uma vez, literalmente).

Descrevendo desta forma, o enredo até parece simples e comum, não agradando aos leitores mais exigentes. Será mesmo? Confira agora os 5 motivos para provar a você, caro leitor, que está enganado e que devia sim dar uma chance a essa história em quadrinhos.

 


1- UM UNIVERSO MAIS COMPLEXO DO QUE O ESPERADO

Por mais que seja ambientado em uma Toronto muito parecida com a original, o quadrinho possui vários conceitos inseridos que tornam tudo mais rico. Um exemplo são as rodovias subespaciais, uma forma de transporte fora da realidade que torna a movimentação mais rápida. Elas podem passar por absolutamente qualquer lugar, inclusive Scott conhece Ramona pois há uma rodovia subespacial bem em sua mente, uma na qual a moça usa bastante por agilizar suas entregas. Esse tipo de rodovia também é importante em outras situações da trama, mas falar mais que isso será spoiler.

Outro conceito interessante são os poderes. Quase todos os personagens possuem habilidades especiais de alguma forma, apesar de quase nunca ser especificado bem como é possível de adquiri-los. Mas na maior parte do tempo, não faz muita diferença saber a origem ou não. Essa é a magia dos quadrinhos e pronto!


2- PERSONAGENS CATIVANTES E FÁCEIS DE SE IDENTIFICAR

Sabe aquele seu amigo que é bom em tudo que faz? Ou aquela pessoa que você já teve um relacionamento anos antes e agora continuam... amigos de certa forma? Melhor ainda, aquele ser abençoado que sabe tudo de todos? Sim, são características de personagens de Scott Pilgrim Contra o Mundo, e todos são passíveis de se identificar com algum deles.

E se você é do tipo exigente, que acha que é tão comum como qualquer outro, surpresa! Você é o próprio Scott. Essa com certeza é uma das belezas dessa história em quadrinhos: consegue ser tão comum a ponto de ser parecido com o cotidiano de muitos, e ainda sim encantar e surpreender pelos seus aspectos únicos.

 


3- VIDEOGAME? SIM!

Umas das características que particularmente esta redatora ama em Scott Pilgrim Contra o Mundo são seus elementos de videogame. Seja nas batalhas - com nos efeitos de combos, sons e imagens - ou na vida normal de Scott - como em uma barrinha com seu nível de urina -, vários elementos encontrados em clássico dos games fazem parte da história.

O mais legal é que eles não são encontrados apenas na mente do protagonista, como inicialmente é fácil de se pensar, mas também fazem parte da construção de toda a trama e ambientação. Um dos mais legais elementos definitivamente são as moedinhas ganhas ao derrotar um inimigo. Extremamente importante a Scott, que sempre está quebrado.

 


4- ROCK DA MELHOR QUALIDADE... PARA UMA BANDA DE GARAGEM

Scott toca em uma banda de rock, então a música é imprescindível em todo o enredo – inclusive, faz parte do background do protagonista. Impressionante, o quadrinho não precisa de som para nos fazer imergir na música e nos sentimentos causados pelo Sex Bob-Omb, os traços e formas externalizam isso muito bem mesmo em preto e branco. E eles são bons, apesar de nenhum deles pensar assim...

Para os que ainda gostariam de ouvir uma palinha do que seria a música dos Sex Bob-Omb, há algumas páginas no quadrinho que acompanham acordes para que o próprio leitor toque junto. Há também outra alternativa... que será explicada no último item desta lista.

 


5- LUTAS SIMPLESMENTE ÉPICAS

Se nenhuma destes motivos acima te convenceu a ler essa grande história, ao menos dê uma chance por causa das lutas. Os traços e os movimentos são muito bem feitos, e chega a ser tão bom que nos deixa ansiosos e animados para ver quem irá vencer os combates. E o melhor, nem sempre as lutas são protagonizadas pelo Scott.

Seria esse um mini spoiler? Terão de ler para descobrir.

 


BÔNUS: TEM FILME E GAME!

E sim! Temos filme e game desta obra fantástica. Não precisa tentar imaginar como seria a história em carne e osso, já fizeram isso por você. O filme tem o mesmo nome do quadrinho, e não podia ser menos maravilhoso. Conseguiram pegar atores que são idênticos aos personagens, e a mistura entre o real e os elementos de videogame ficaram simplesmente fantásticos para a época. E, claro, a trilha sonora é incrível. Vale a pena assistir!

O jogo acabou passando batido tanto quando o próprio filme, mas ainda é divertido para quem possui um PlayStation 3 em casa. O jogo se ambienta no estilo 16-bits e segue a linha de jogos antigos de arcade, como Final Fight.

 

E aí, gostaram? Consegui convencer vocês a lerem? Quais outros quadrinhos vocês conhecem que fogem do padrão? Escrevam aqui nos comentários! :)




1 comentário(s)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta
Lujon
9 meses atrás
Show de bola! Eu gosto muito de Scott Pilgrim, mas só assisti ao filme. A trilha sonora é sensacional e tbm toca música de Zelda no fundo! Fiquei curioso pra conhecer a HQ!