Lista de Games para jogar no Fim do Ano

Uma lista de games selecionada especialmente para aqueles que passarão o Natal e Ano Novo em casa sem muitas distrações e que procuram por diversão.

26/12/2020 Última edição em 26/12/2020 às 21:29:11

A Lista de Games para Jogar no Natal nasceu há algum tempo atrás, mas ficou sem dar as caras por aqui durante alguns anos. Foi uma iniciativa para sugerir jogos para galera poder se divertir durante a época natalina, principalmente para aqueles que ficarão em casa e sem muitas distrações. Neste ano ela retorna como Lista de Games para Jogar no Fim de Ano,  porque nesta época de pandemia é provável que muita gente fique em casa.  Então vou sugerir alguns games que acredito que podem fazer o seu Natal e Ano Novo serem bem divertidos ou pelo menos gerar assunto pra gente conversar depois no Next Gameplay, e não vamos nos esquecer dos clássicos,  que não poderiam ficar de fora dessa.

Alan Wake

  • Estúdio: Remedy Entertainment
  • Gênero: Terror Psicológico
  • Ano: 2010
  • Plataformas: Xbox 360, PC

Como poderia deixá-lo de fora? Citamos bastante este jogo por aqui ultimamente. Acontece que mesmo após onze anos terem se passado desde o seu lançamento, Alan Wake continua sendo um excelente jogo de terror psicológico que mistura elementos de ação e recursos cinematográficos, fazendo brilhar os olhos de quem está jogando.

Além de contar com tudo que tem direito neste gênero clássico, incluindo a coleta de memorandos, recursos escassos e situações turbulentas que desafiam a lógica, Alan Wake traz uma jogabilidade bastante peculiar fazendo o uso de uma lanterna como arma principal para enfraquecer os adversários que se escondem atrás de uma sombra que os envolve como uma armadura, e também conta com uma trilha sonora de respeito, que aliado as dublagens dos personagens, se tornam memoráveis na mente dos jogadores. É uma narrativa bem profunda que fala das dualidades, como luz e escuridão, bem e mal, real e imaginário, loucura e sanidade, o que nos mantém conectados até o fim da história para entender o que está acontecendo. Alan Wake ainda conta com duas DLCs - The Signal e The Writer - que estendem a história com alguns recursos novos e uma pegada mais agressiva por parte da inteligência artificial, contudo ainda nos deixa com aquele gostinho de quero mais.

The Last of Us: Part 2

  • Estúdio: Naughty Dog
  • Gênero: Ação/Aventura
  • Ano: 2020
  • Plataformas: PlayStation 4

The Last of Us Part II é um jogo de ação e aventura desenvolvido pelo estúdio Naughty Dog e lançado para PlayStation 4 em junho deste ano. Na história nós assumimos o papel das personagens Ellie e Aby em um cenário pós-apocalíptico e precisamos sobreviver a várias situações de confronto. O jogo explorou alguns temas relacionados à diversidade, apostou em uma trilha sonora focada em arranjos de violão que vem se tornando marcante na série e trouxe uma jogabilidade de combate armado com visão em terceira pessoa e elementos de stealth.  Como se isso não fosse o suficiente, The Last of Us Part II recebeu vários prêmios na The Game Awards deste ano que aconteceu no dia 11 de dezembro, incluindo Melhor Jogo do Ano, Melhor Direção de Jogo, Melhor Trilha Sonora, Melhor Narrativa  e Melhor Design de Áudio, e por isso não poderíamos deixá-lo de fora dessa lista.

Genshin Impact

  • Estúdio: miHoYo
  • Gênero: Ação/Aventura
  • Ano: 2020
  • Plataformas: PlayStation 4, Windows, Android e iOS

Em setembro de 2020 foi anunciado o lançamento de Genshin Impact, o mais novo RPG de mundo aberto lançado pela produtora chinesa miHoYo, onde fomos apresentados ao mundo vasto e explorativo de Teyvat. Com uma jogabilidade bastante fluída, Genshin Impact traz um modo multiplayer on-line, muitas horas de jogo, quests, dungeons e gráficos que nos dão a sensação de estarmos dentro de um anime. É possível alternar entre 4 personagens na tela instantaneamente enriquecendo a jogabilidade e o jogador dispõe de diferentes plataformas para jogar, incluindo PC, dispositivos móveis e console.

O fato de Genshin Impact ser um RPG sem turnos de espera proporciona uma maior liberdade para se movimentar durante as batalhas e explorar os cenários do jogo, cenários estes que foram construídos com ricas texturas e efeitos especiais impressionantes para simular a água, pontes, árvores, plantas, magias, construções e outros objetos que compõe as fases. 

The Legend of Zelda: Ocarina of Time

  • Estúdio: Nintendo
  • Gênero: Aventura
  • Ano: 1998
  • Plataformas: Nintendo 64

O que torna The Legend of Zelda: Ocarina of Time um jogo tão especial? Bem, várias coisas. Começando pelo universo onde se passa a estória, que foi construído baseado nas lembranças de infância de seu grande projetista, Shigeru Miyamoto, uma personalidade bem conhecida na indústria dos games que fez surgir personagens memoráveis como Mario, Donkey Kong, Link e tantos outros. Também temos a trilha sonora que além de ser belíssima faz parte da jogabilidade de um jeito sem igual, afinal de contas, em Zelda usamos o poder da música para abrir passagens secretas, ativar magias, nos teletransportar para outros lugares, fazer o tempo chover, entre outras coisas. O sistema de câmera única também ajuda nas batalhas focalizando um adversário de cada vez e permitindo um combate com seleção de itens e equipamentos que era um recurso avançado naquela época.

A proguessão do jogo casa perfeitamente com a história, onde assumimos o papel de uma criança que parte em uma jornada, sem muitos recursos no início, mas que aos poucos vamos adquirindo habilidades, nos tornamos adultos e adquirimos um inventário repleto de itens com a missão de salvarmos o mundo, passando por calabouços, templos, castelos e muito mais. The Legend of Zelda: Ocarina of Time se tornou um clássico memorável, com mais de 20 anos de existência, e que até hoje influencia muitos jogos. É diversão garantida!

Resident Evil 4

  • Estúdio: Capcom
  • Gênero: Terror de Sobrevivência
  • Ano: 2005
  • Plataforma: PlayStation 2, Gamecube, PC

Resident Evil 4 nos permite assumir o papel de Leon S. Kennedy que após sobreviver aos eventos em Raccoon City causados pela gigante farmacêutica Umbrella Corporation se torna um agente secreto do governo americano e tem como missão resgatar a filha do presidente dos EUA que foi raptada. Seguindo o seu paradeiro até a Espanha, Leon se vê diante de um grupo de pessoas hostis infectadas com um tipo diferente de vírus, o Las Plagas, que assume o controle de seus corpos e mentes.

Apesar de algumas mudanças se comparadas com os jogos anteriores, RE4 manteve a essência da série na construção dos cenários, na resolução de quebra-cabeças e exploração. Também trouxe a possibilidade de jogarmos com outros personagens ao longo da história, um arsenal de armas e equipamentos bem variado e uma jogabilidade focada na proteção da personagem Ashley, em que precisamos agir como seu guarda-costas ao longo de todo o jogo. Outro modo, o Assignment Ada, permite que joguemos a história sob a perspectiva da Ada Wong, a mulher de vermelho, enquanto agimos infiltrados em uma missão secreta.

Resident Evil 4 trouxe melhorias no sistema de tiros, nos permitindo focalizar partes do corpo e desarmar os adversários com mais precisão; incluiu cinemáticas interativas onde não apenas assistimos às cutscenes, mas também interferimos no desfecho delas; e apresentou mapas enormes com uma progressão bem variada nos diferentes níveis e desníveis que encontramos ao longo do jogo trazendo uma variedade bem grande nas fases e na forma que passamos por elas. 

Shadow of the Colossus

  • Estúdio: Team Ico
  • Gênero: Puzzle/Aventura
  • Ano: 2005
  • Plataforma: PlayStation 2/Playstation 4

Shadow of the Colossus até hoje é um dos jogos mais memoráveis que já foram lançados para os consoles da Sony, e se destaca por trazer um estilo bem diferente para época, onde o jogador luta apenas contra boss. No jogo iniciamos em uma jornada pela Forbidden Land para rescussitar a jovem Mono que foi vítima de uma maldição ou algo do tipo, e precisamos derrotar nada mais e nada menos do que 16 colossus que vivem espalhados pelo mundo vasto que temos que explorar a pé ou a cavalo, passando por lagos, vales, desertos, templos e cidades em ruínas, uma verdadeira obra de arte.

Cada colossus possui pontos vitais que ficam ocultos e espalhados pelo seu corpo, o que torna o jogo um quebra-cabeças, pois precisamos descobrir como escalar os adversários, localizar suas fraquezas e acertá-las. Em algumas situações usamos partes do cenário para trazer um gigante ao chão para podermos escalar sobre ele, sendo que cada colossus possui um modo de operação inspirado em um animal ou nos movimentos de uma pessoa. 

A trilha sonora durante as batalhas ou quando estamos chegando em um lugar chave cai como uma luva em uma obra de arte como essa e faz com que Shadow of the Colossus tenha um toque único e especial. A principal mecânica gira em torno da habilidade de escalar, mas também conseguimos pular, nadar e cavalgar.  Como items temos um arco e flecha e uma espada mística para avançar diante dos obstáculos, e conforme progredimos ficamos mais habilidosos, conseguindo aumentar o nível da escalada e nossa barra de vida.

Streets of Rage

  • Estúdio: SEGA
  • Gênero: Beat 'em up
  • Ano: 1990
  • Plataforma: Mega Drive

Streets of Rage é um clássico dos tempos de Mega Drive, quando a SEGA era campeã em produzir jogos de alta qualidade. Em uma época onde a tecnologia não era tão avançada ainda, designers, artistas e programadores usavam sua inteligência e criatividade para extrair leite de pedra, fazer otimizações e apresentar jogos muito divertidos de jogar, como é o casso de Streets of Rage, um beat 'em up  bem conhecido onde assumimos o papel de 3 personagens, Alex, Blaze e Adam, onde percorremos as ruas de uma cidade dominada pela corrupção lutando contra hordas de adversários para estabelecer a ordem e a paz.

Em Streets of Rage avançamos por cenários em 2D, indo da esquerda para direita e nos deslocando para baixo e para cima na tela, coletando itens para aumentar o HP, adquirir vida extra ou peças como bastões, canos, garrafas e facas para usarmos durante as lutas. Também temos direito de utilizar um especial que a pedir ajuda à polícia que surge com um carro de apoio disparando fogo contra os inimigos, muito útil na luta contra os chefões  que são mais fortes e difíceis de derrotar. 

A música em Streets of Rage também é algo a destacar, trazendo composições do lendário Yuzo Koshiro, responsável pela trilha sonora de outros jogos de sucesso, como The Revenge of Shinobi,  Sonic The Hedgehog (8-bits), Super Smash Bros Ultimate e muitos outros.

Warcraft 3: Reign of Chaos

  • Estúdio: Blizzard Entertainment
  • Gênero: Estratégia
  • Ano: 2002
  • Plataforma: PC

Houve uma época em que a Blizzard foi uma produtora reconhecida como "a deusa dos videogames", graças a sua habilidade incrível em construir games de estratégia. Antes do sucesso de World of Warcraft havia Warcraft III: Reign of Chaos que contribuiu muito para a criação do universo do MMORPG que se tornaria mundialmente conhecido anos mais tarde. 

Em Reign of Chaos jogamos diferentes campanhas de RPG com orcs, humanos, elfos da noite e mortos-vivos, com gráficos em 3D com a câmera em perspectiva, vista de cima e ligeiramente inclinada, um estilo que se tornou característico nos jogos de estratégia. Em cada campanha participamos de exploração, construção de bases que precisamos defender de ataques inimigos e missões que precisamos desempenhar para o desenrolar da estória, algumas com um tempo limite a ser atingido.

As dublagens em Warcraft tem um papel fundamental para não apenas a narrativa, mas também para criar uma atmosfera de diversão e emoção. Warcraft III: Reign of Chaos conta ainda com uma extensão, The Frozen Throne, que expande parte da campanha original acrescentando mais tempo de jogo.

Mobile Legends: Bang Bang

  • Estúdio: Moonton
  • Gênero: MOBA
  • Ano: 2016
  • Plataforma: iOS, Android 

Mobile Legends: Bang Bang é um MOBA bem legal em que o objetivo principal é destruir torres da base adversária até que ela seja completamente aniquilada, jogando em um time de aliados de 5 pessoas (5v5) onde o trabalho em equipe é fundamental para vencer. Podemos selecionar uma gama de personagens muito grande, cada um com uma especialização diferente, incluindo magos, soldados, atiradores, suportes e tanks. É possível trocar pontos de batalha adquiridos para comprar personagens nas lojas e aprimorar as suas  habilidades. O jogo também traz um esquema de equipamentos que podemos usar durante a batalha para deixar nosso personagem mais eficiente, diferentes mapas, skins, vários modos de jogo, chat para interagir com pessoas de diferentes lugares e a possibilidade de participar de campeonatos regionais e mundiais que conferem premiações.  

Assim como no jogo citado anteriormente, a dublagem também desempenha um papel fundamental, e gera emoção durante as partidas, de forma parecida com uma narração de um jogo de futebol, e assim como neste, temos uma pontuação de forma análoga para assistências, kills e quantidade de torres destruídas. É um jogo que pode se tornar viciante rapidamente, e quanto mais você joga, melhor ficam suas estratégias e domínio das habilidades de cada personagem. Ideal pra quem procura por diversão rápida sem querer se comprometer com uma longa campanha.

E essa foi a Lista de Games para Jogar no Fim de Ano!

Gostaria de ver algum jogo na lista do ano que vem ou tem uma lista de jogos diferente em mente nesse momento? Deixe aí nos comentários!

Que você tenha um Feliz Natal e um Ano Novo repleto de paz, amor e harmonia dentro da sua família! E que o próximo ano de 2021 seja melhor do que esse que conseguimos superar!




1 comentário(s)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta
Joke
4 semanas atrás
Muito legal a lista, feliz natal e feliz ano novo a todos!