Especial de Natal: Tokyo Godfathers

Que tal aproveitar o Natal com uma obra-prima japonesa? Em "Tokyo Godfather", é possível encontrar a virtude do feriado e se emocionar.

24/12/2020 Última edição em 24/12/2020 às 16:46:45

Então é Natal, e o que você fez...?

Pessoal, este post é um pouco diferente dos últimos por se tratar de um post especial de Natal, divulgado para vocês na véspera desse período incrível onde nos lembramos do que realmente importa: comida, família e Rádio Blast! 

Sabemos que 2020 não foi um ano fácil para ninguém. Muitos perderam entes queridos, amigos, ou mesmo empregos; outros se sentiram exaustos por passarem semanas em casa, esgotando a sanidade mental. Mas todos chegamos até aqui, e precisamos parar e respirar fundo e absorver o espírito Natalino. Apesar da brincadeira acima, acredito fortemente que esta data deve ser comemorada com aqueles que amamos, presencial ou virtualmente. E não custa nada ter um Panetone na mesa para auxiliar nessa comemoração, não é mesmo?

Apesar do Natal ser uma data comemorativa cristão, outros povos o celebram de outras formas. Inclusive é uma data que marca o solstício de inverno, isto é, a noite mais longa do ano. Após essa data, dá-se início ao quente e ensolarado verão. Assim, para muitos povos que não possuem tão consolidada a cultura cristã, o Natal é comemorado de diferentes formas. 

No Japão, por exemplo, onde apenas 2% da população nacional é cristã, o dia 25 de Dezembro é considerado como o "Dia dos Namorados", inclusive um período no qual cerejeiras estão floridas e lindas nas praças japonesas, o que facilita a propagação do amor. 

Assim, poucos filmes/animes celebram o Natal da mesma forma que celebramos no Ocidente. Claro que existem especiais em muitos animes (Pokémon, One Piece, Sonic X...), mas ainda assim não é uma data tão consolidada por lá. Logo, caso vocês queiram  apreciar um gostinho da visão Japonesa do Natal Ocidental, podem se aventurar por nossa dica: Tokyo Godfathers

Dirigido pelo brilhante Satori Kon (Paprika, Millenium Actress, Perfect Blue) no talentoso estúdio Madhouse (Hunter X Hunter, Beyblade, One Punch Man), o filme conta a história de 3 moradores de rua, Hana, Miyuki e Gin, que encontram um bebê no lixo, na Véspera de Natal, e decidem retorna-lo aos seus pais. 

Nessa busca pelos pais da criança, os três amigos passam por diversas situações aleatórias, o que o fazem acreditar quão sortuda a criança é! Evitarei comentar para não trazer spoilers, mas em uma cena eles estão em um casamento, e entre uma briga de gangues, Miyuki sai com o bebê (faminto) direto para a casa de uma mãe de outro bebê, que consegue amamentar o bebê Kiyoko.

Um ponto forte desse anime é o desenvolvimento da história dos três protagonistas. Por serem moradores de rua, temos uma explicação de porquê e como isso aconteceu, de uma forma bem construída no filme.

Hana é uma personagem transexual, e isso percebe-se que é uma personagem forte, inteligente e muito emotiva. Ela assume a responsabilidade da criança no começo, até que os demais amigos acabem por alternar com ela. Por ser moradora de rua e transexual, o filme aborda muito questões como preconceito, mas já era esperado, se tratando do Satori, que sempre traz questões profundas em seus filmes. 

Gin é, em muitos aspectos, o que raciocina mais claramente do trio. Suas decisões são práticas, e ele sabe que a probabilidade de 3 moradores de rua entregarem uma criança aos pais é bem remota. Ainda assim, embarca nessa aventura e se empenha em diversos momentos. Percebe-se um forte hábito de bebidas e um traço de um homem viciado em apostas, que foi o que o levou a morar nas ruas. 

Miyuki é a tia dos gatos uma jovem que age bem rabugenta em grande parte do filme. Foi a última a se encantar pela Kiyoko, e subiu rapidamente um prédio de 15 andares atrás dela, quando foi preciso. Por ser jovem, muitos perguntam como foi parar nas ruas. Percebemos que "assuntos inacabados" com seu pai a fez sair de casa. É uma moça de temperamento forte, mas coração imenso. 

Como disse, o desenvolvimento dos três personagens é coeso com o que foi proposto: 3 moradores de rua não são super-heróis... ou são?

Somos intrigados a refletir, durante grande parte do filme, quais os valores do Natal. O filme propõe algo em que acredito (e espero que você também acredite) fortemente: Natal é sobre estar perto de sua família, e família não necessariamente remete a sangue. Família é aonde você se sente acolhido, aonde pode ser quem é, e aceitar quem os outros são de verdade! <3

O filme é inspirado no arco cristão dos Três Reis Magos, e possui positivas similaridades com o filme faroeste O Céu Mandou Alguém. Assim, é uma excelente dica para aquele parente que diz não gostar de anime, uma vez que o filme possui fortes traços de roteiro Ocidental. 

Sugiro assistirem esse filme junto à família, aconchegados no sofá, refletindo sobre a aleatoriedade da vida. Afinal, a vida é um bilhete da loteria, e é possível você receber o bilhete sorteado de uma forma que você não o esperava...

Feliz Natal a todos e um próspero Ano Novo!!!!




2 comentário(s)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta
Jota
9 meses atrás
Interessante, depois acho que vou dar uma conferida!
Joke
9 meses atrás
Muito legal a abordagem do filme, show o post Jack! Feliz Natal a todos! <3