Conheça o contexto por trás de Where Your Eyes Linger, o primeiro K-Drama com temática BL

Conheça o contexto por trás de Where Your Eyes Linger, o primeiro drama coreano com temática BL produzido pela Rakuten Viki.

13/07/2020 Última edição em 13/07/2020 às 10:31:14

Não é nenhuma novidade para os amantes da cultura asiática que os doramas coreanos - mais conhecidos como K-Dramas - são uma febre praticamente mundial. Por mais que sejam recheados de clichês e milhões de episódios para o mocinho finalmente beijar a mocinha (acredite, também sofro com essa ansiedade), as novelas sempre conseguem prender os telespectadores, seja pelo enredo, atuação, casal principal, ou até mesmo os próprios atores. Contudo, ainda há algo que essa indústria coreana ainda peca: a representatividade.

O meio LGBT+ ainda não é visto com tanta abertura como em outros países - inclusive o nosso. Há alguns conservadores que dizem que esses vários nomes compostos nessa sigla nunca existiram no país sul-coreano, que é uma “invenção” exportada do ocidente. Bom, independente da opinião de cada um, ninguém nasce escolhendo quem vai amar. E é nesse ponto que toca o curto dorama intitulado Wthere Your Eyes Linger, lançado no início deste ano. Veja o trailer:

A novela de oito episódios de cerca de dez minutos cada um conta a história de Han Tae Joo, o único herdeiro de uma grande companhia, e Gang Cook, seu melhor amigo e guarda-costas, no qual com o passar dos anos descobre que o que sente pelo rapaz é muito mais do que amizade. Essa é a premissa principal da trama, mas não vou dizer mais para deixá-los curiosos para assistir ao dorama (desculpa, amo vocês).

Assim como todo dorama que se preze, Wthere Your Eyes Linger está repleto de clichês, tensões entre os amigos de infância, ciúmes e muito drama (como o próprio nome já diz, claro). É uma experiência curta, mas muito divertida e fofa de se assistir. Os atores principais tem uma ótima química e combinaram bem em seus respectivos papéis, dando um salve para a atriz Choi Kyu Ri, que atua como coadjuvante nas cenas de comédia da série.

 

Muitos acreditam que esse seria o primeiro dorama coreano (de muitos) com o tema LGBT+ que vem por aí, que finalmente o país estaria abrindo portas para uma diversidade antes nunca explorada - como feito no Japão e na Tailândia. Contudo, preciso trazer um pouquinho a realidade aqui para entendermos a situação como num todo. Por mais que temas com romance homossexual - o conhecido yaoi ou BL (Boys Love) - seja muito lucrativo em países ocidentais, a Coréia do Sul ainda não vê tal fato com os mesmos olhos. Pelo contrário, ainda é visto como promiscuidade, algo que não deve existir nessa grande cultura conservadora, como dito anteriormente. Então você me pergunta, por que fizeram um dorama sobre isso? Simples, lucro.

A série foi feita como um teste, baseando-se no tamanho sucesso visto em mídias com o mesmo tema em outros países asiáticos. E o que confirma isso é o tamanho dos episódios, e a cautela como cada um foi feito, carregado com fórmulas e cenas que dão certo para agradar a todos que assistam; é como se a empresa quisesse medir a reação não só do público internacional, mas também a aceitação do público nacional.

Porém, não é motivo para ficar triste. A novela ainda é uma ótima história para quem gosta de um bom romance, inclusive para quem já passou por uma fase de paixão não correspondida (Isso seria um spoiler? Vou deixar no ar!). Mas também não podemos tirar a totalidade da importância desse k-drama.

Where Your Eyes Linger deu um passo, um pouco tortuoso, mas ainda sim, um grande passo nessa indústria coreana. Pense dessa forma: para correr, temos que aprender a andar, sempre com calma. Por isso, por mais que tenha sido uma produção pequena, o dorama distribuído pela Rqakuten Viki abriu portas para outras empresas que querem trabalhar com temas LGBT, e não só isso. Também mostra, aos poucos, que amar alguém do mesmo gênero não é um tabu, e sim uma das inúmeras formas de demonstrar o amor.




Comenta aí :)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta