Análise: Zaraki Kenpachi VS. Gremmy

Confira essa análise filosófica da luta entre Kenpachi VS. Gremmy.

27/08/2020 Última edição em 27/08/2020 às 10:02:35

Hoje a luta que será analisada será a de Zaraki Kenpachi VS. Gremmy, o quincy da ordem dos sternritters. Guerra que se passa no último arco de Bleach, chamado de Guerra Sangrenta dos Mil anos.

Fazendo um pequeno resumo, sem dar muito spoiler para quem ainda não chegou nessa parte, ou  para quem quer saber unicamente dessa guerra, sem saber das demais, a guerra sangrenta dos mil anos foi o último arco da saga de Bleach na qual teve aparição de diversos quincys que nunca foram vistos antes no anime, ou melhor, teve um na qual foi visto, mas não sabíamos na época que era realmente um quincy.

Os quincys os quais viveram nas sombras da Soul Society aparecem depois de mil anos, e seu líder Ymwach nomeou os quincys Wandereich com letras do alfabeto, de A à Z, e dentre eles os mais fortes eram os sternritters. Focaremos exclusivamente no quincy Gremmy Thoumeaux, o Sternritter V de “O Visionário”, sendo o mais forte de todos. Seu poder? Transformar coisas da imaginação em realidade.  O interessante desse quincy é que ele não possui realmente um corpo físico, então o “corpo” que ele tem nada mais é do que fruto de sua imaginação.

Agora vamos analisar o seu poder, e para isso usarei como base a definição de “virtual” vindo do filósofo contemporâneo Pierre Levy, que descreve virtual da seguinte maneira:

O que é virtual, o que não é físico, o que é imaterial é a significação. O mundo da significação, que é o verdadeiro mundo virtual, podemos dizer, é um mundo que começa com a linguagem, não é um mundo que começa com os computadores. Quando falamos agora, existem dois aspectos na nossa linguagem, há o aspecto físico, acústico, há o som, há a atmosfera que vibra, que faz mexerem nossos tímpanos, isso é a realidade física. Mas ao mesmo tempo, esse fluxo de informatizações físicas carrega outra informação, que é a informação semântica, a significação que damos aos sons. Você não pode tocar a significação. Darei um exemplo. Você pode tocar um ser humano. Você pode vê-lo. Você pode ouvi-lo. O conceito de humanidade você não pode tocar. Você não pode vê-lo. Você não pode ouvi-lo. Então isso é a abstração virtual. É o conceito... Desde o começo da humanidade vivemos nesse mundo abstrato. Nesse mundo virtual da significação.

Podemos então levar essa teoria e falar que não existe nada que não existe? Sim, podemos. E é nesse ponto em que quero chegar para poder falar do poder de Gremmy. O jovem garoto não tinha só o poder de imaginar, ele tinha o poder de “desvirtualizar” e tornar “real” tudo aquilo na qual não podíamos ter contato com os cinco sentidos. O que podemos pensar então é qual o motivo dele não ter se imaginado mais poderoso que Ymwach e tomado o lugar dele? Boa pergunta, mas vamos seguir o roteiro, rsrs.

O personagem na qual tinha imenso poder morreu para Zaraki Kenpachi, personagem na qual nem bankai tinha quando lutou com ele, e só soube o nome da Zanpakutou dele  enquanto lutava. O personagem que reconhece que o maior erro dele foi ter se imaginado perdendo para o Kenpachi. O que não é sinônimo de fraqueza em si, mas sim de falta de persistência. A luta em si foi uma disputa de persistência, e sobreviveria quem tivesse a mente mais forte, no caso, persistente. Ou seja, não foi somente um combate de reiatsus, por mais que ambos possuíssem reiatsus estrondosas e Gremmy tinha a possibilidade de se imaginar aumentando a reiatsu cada vez mais.

O garoto que estava acostumado ao não lutar, devido a até mesmo ao medo dos próprios colegas Sternritters, não sabia o que era perder, não tinha experiência em batalha o suficiente para saber que nem toda luta que teria seria fácil. E ao duelar com Zaraki, talvez fosse o primeiro oponente na qual não se deixou abalar pelo medo devido à grandiosidade de seu poder e continuou assim a lutar instintivamente sem desistir.

A persistência de Zaraki sem pensar em medir poderes, lutar instintivamente, assim como faz um animal, foi um dos principais, se não o principal motivo da perda de Gremmy, que se deixou abalar por isso e então se imaginou perdendo. Ele era no final apenas um garoto extremamente poderoso, mas mentalmente imaturo para lutar no final das contas.

A luta deixa uma reflexão, algo que muitos de nós pensamos principalmente em situações difíceis. O que fazemos geralmente nesses casos? Pensamos como resolver a situação e depois materializamos esse pensamento ou apenas tentamos resolver instintivamente? E qual seria a melhor solução? Será que realmente nem tudo que fazemos pensando é algo que vai nos beneficiar futuramente? Há diversos casos na qual podemos colocar essas perguntas, agora cabem a vocês também imaginarem.




Comenta aí :)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta