Da Série Clássicos: Kimi ni Todoke

Confere aí!

08/06/2016 Última edição em 06/11/2016 às 20:35:13

E lá vamos nós de novo para o nosso clássico do mês! Sim, e o mês é só amor. Aliás, muito amor mesmo. E tem assunto melhor que falar sobre o amor, sobre aquela sensação de calor que esquenta o peito, que dá um nó na garganta ou mesmo a sensação de felicidade que não queremos que termine nunca?

 
(saudades do meu namorado)

O amor é algo tão singelo e ao mesmo tempo complexo. Ele é fácil de ser sentido, simples de ser percebido e muito delicado quando toca em nossas faces (que ficam vermelhas). Mas como é difícil amar, é angustiante a dúvida que ele nos causa e como nos sentimos perdidos.

Um dia você vai entender, por sua vez, que amor não é apenas aquele sentimento profundo que se sente por uma pessoa especial. Existem tantas formas de amar e de ser amado que não se pode dizer que o amor existe apenas entre duas pessoas. Você com toda certeza já sentiu o amor da sua mãe, um amor tão desprovido de interesse, tão natural e profundo que você jamais terá algo assim de qualquer outra pessoa. Existe aquele amor nutrido através da amizade, amigos que dividem sorrisos e tristezas, que são capazes de acalentar seu coração com apenas uma palavra. A cumplicidade do amor entre amigos é imensa. É possível amar seu trabalho, é sim possível. Criar um sentimento de paixão diária com aquilo que se faz e nutrir este amor com comprometimento de dedicação. Existem aquele amor que você tem por seus animais de estimação, pois seus olhos pequenos já nos fazem abrandar o coração e nos entregar a algo que é tão sincero quanto o choro de uma criança.

Mas o amor entre duas pessoas, este amor talvez seja aquele que nós buscamos desde que nascemos. Buscamos o amor e buscamos ser amados. Amar não é, como já disse, uma tarefa simples, mas não é tão complicado quanto parece ser. Na verdade para se amar é preciso apenas deixar o coração aberto ao carinho, a cumplicidade, a amizade e a paixão, mas também é preciso saber que esta abertura muitas vezes nos pode trazer dor e sofrimento, mas toda esta experiência faz parte do amor, pois sem amor NÃO HÁ NADA.

E, sem mais delongas, que anime poderia representar melhor todas as facetas de um amor, aquele inicio difícil, aquela dúvidas irritantes, a surpresa de uma resposta sincera e ao mesmo tempo a descoberta de uma sinceridade que pode curar qualquer coração?

KIMI NI TODOKE é um anime/mangá que conta a relação entre pessoas, mas principalmente sobre uma jovem tímida e estigmatizada por causa de suas feições (embora ela seja muito bonita) e de um rapaz que, embora seja o queridinho da sala, quer mais do que admiração, quer amar e ser amado por alguém de coração sincero.

Conheça Sawako Kuronuma, conhecida também como Sadako por seus colegas de classe por sua semelhança com o personagem do filme Ringu. Esta jovem sempre foi tímida (excessivamente tímida) e incompreendida por causa de sua aparência, gerando até certos boatos ao seu redor, como se ela fosse capaz de invocar fantasmas ou amaldiçoar pessoas.

Porém, apesar da sua aparência assustadora, ela é, na verdade, uma garota muito gentil, bonita e tímida, que só gostaria de fazer amigos e ser admirada pelos outros. É muito angustiante o isolamento na qual ela vivia justamente por ser “estigmatizada” por sua aparência, ela vivia sozinha, mas isso não a desanimava, ela estava determinada a conseguir amigos e ser feliz.

É quando o nosso herói surge, o popular Kazehaya, um rapaz bom em esportes, extrovertido e um ídolo para os outros e começa a falar com ela. É quando tudo muda. Sawako começa a fazer novos amigos e a conversar com pessoas diferentes.

Sawako e Kazehaya lentamente se apaixonam, mas esta paixão demora a se tornar amor e demora, ainda mais, para ser verbalizada em lindas e sinceras palavras. Estes dois terão que superar diversos obstáculos em seus caminhos para poderem finalmente dizer, um ao outro “eu te amo”.

Vamos falar um pouco sobre os dados do anime então? Porque, afinal, se ele é um clássico deve ter algum motivo, pois não pode ser só porque tem uma história bonitinha, não é verdade? Claro que não jovem aprendiz!

O mangá foi escrito por Karuho Shiina, uma mangaká muito delicada aos sentimentos dos jovens. A escritora ganhou o prêmio de melhor shōjo no 32º Prêmio de Mangá Kōdansha e foi nomeada no Manga Taishō em 2008. Sua obra teve muita repercussão no mundo dos mangás para “meninas” (Shoujo), uma vez que desenvolveu uma história delicada e ao mesmo tempo engraçada que conquista por suas singelas cenas de demonstração de amor, não apenas entra o casal principal, mas entre os amigos e entre a família dos personagens.

O mangá possui 23 volumes, atualmente, e iniciou seu lançamento em 2005, sendo que ainda está em fase de criação!

Possui duas Light Novel e um anime, com duas temporadas.

Sobre o anime, podemos destacar algumas coisas, mas principalmente a abertura da primeira temporada. É uma abertura sem qualquer turbulência que trás uma paz de espírito muito boa. O ritmo da música é suave, como o vento que passa por entre as flores na primavera, trazendo aos poucos a evolução dos personagens. É incrível como nos pegamos afundados pelos sentimentos passados pela animação da abertura e como a música trabalha no sentido de nos envolver em cada palavra dita. Cada cena parece feita especialmente para nos emocionar.

Abaixo lhes trago a abertura com a devida tradução, para você também se emocionar.

E sobre os personagens? Bem os personagens...

Vamos falar da menina mais fofa, tímida e meiga de todas? Sim, nós vamos sim!

Sawako Kuronuma, a primeira coisa que pensamos é: como pode ser assim? Ter uns pensamentos tão absurdos e ao mesmo tempo ser tão fofa? Ela é uma pessoa muito honesta com todos, principalmente porque, por nunca ter se relacionado com ninguém de verdade e nunca ter tido amigos, é fato que ela não sabe quais as palavras escolher, então a sinceridade é o melhor caminho a se seguir, com toda certeza.

O grande problema de Sawako é que ela tem uma semelhança absurda com a personagem Sadako Yamamura de um filme de terror muito conhecido no Japão, o que torna isso difícil para ela fazer amigos.

Por ser bastante reservada, seus colegas de classes acham que seu nome é "Sadako" e ela não faz questão de corrigi-los, porque acha que corrigir é falta de educação.

A jovem é baixa, mas durante uma partida de futebol no festival de esportes da escola, é revelado que ela corre bem rápido, a ponto das pessoas acreditarem que ela estava se teletransportando.

Sawako sempre desejou ter amigos e ser aceita, e graças a bondade de Kazehaya (boa vontade, sei!), ela começa a se abrir com seus colegas de classe e falar com diferentes pessoas, o seu objetivo é ser uma pessoa mais aberta as pessoas e se relacionar com os colegas de classe.

Ela é eternamente grata a Kazehaya e o idolatra por ter lhe dado a oportunidade de fazer tantos amigos, o problema é que isso torna um pouco mais difícil para Kazehaya confessar seus verdadeiros sentimentos.

Quando Kazehaya confessa seus sentimentos para Sawako, ela pensa que é apenas um mal entendido e que ele simplesmente gosta dela como uma amiga. Esta menina está se fazendo de difícil, isso sim (só que não)!

Depois de tudo ser esclarecido, o casal começa oficialmente a namorar (DEPOIS DE MUITOOOS mal entendidos na verdade), enquanto boatos de que Sawako usou magia negra nele se espalham.

Sawako ouve o seu colega de classe perguntando se Kazehaya e ela estão namorando sério e ela se fica confusa quanto o relacionamento. Após Kazehaya se afastar para pegar seu casaco, ela chora e admite que quer ficar com ele, perguntando se ele ainda é apaixonado por ela.

Em choque, Kazehaya a beija quatro vezes (me arrepiei aqui).

Isso é a Sawako sendo o que ela é: a GAROTA mais linda de todas, sincera acima de tudo com seus sentimentos e uma pessoa maravilhosa e alegre.

Então temos o nosso galã. Estou meio velha para dizer isso, mas ele é muito fofo mesmo.

Kazehaya é o colega de classe extrovertido e amigável de Sawako, além de ser seu ídolo na sua escola por suas aptidões no esporte e na sala de aula. Ele é bastante popular, a ponto das garotas criarem uma aliança chamada "Kazehaya É de Todo Mundo", a fim de manter a ordem entre suas admiradoras.

Kazehaya se apaixona por Sawako um pouco depois de conhecê-la e admite seus sentimentos, sem saber que ela sente o mesmo por ele.

Durante seu segundo ano no colegial, ele começa a se perguntar se ela realmente gosta dele, depois de não receber os chocolates do Dia dos Namorados dela, não sabendo que ela não os deu por estar nervosa (ela foi enganada coitadinha).

Nesse período de dúvida, ele fica bastante deprimido e inexpressivo.

Após ser confrontado por Ryu e Pin, ele vai até Sawako e confessa seus sentimentos à ela, com tanta sinceridade e amor que, bem, até eu fiquei com inveja da Sawako.

No entanto, Sawako entende errado sua confissão, acreditando que ele a rejeitou. Após um tempo, ele novamente se confessa a ela e eles começam a namorar oficialmente.

Tem como não se apaixonar por estes lindos? Eu acho que não!


(legendado em espanhol - desculpa pessoal)

O que torna este anime um clássico então? Se ele é tão parecido com qualquer outro?

Primeiro vamos aos fatos, você não verá um anime de maior sensibilidade que este. Normalmente as garotas ou são sofridas, ou são tristes, ou tem problemas e o casal enfrenta um problema sério para ficar junto porque não querem complicar. Em Kimi ni Todoke o que vemos são dois jovens puros, puros mesmo e que se amam, mas possuem uma incrível incapacidade de se alinharem.

Mas o que o torna especial de fato é o amor dos dois e os amigos e familiares que os envolvem.

Kimi ni Todoke é uma história simples que representa todo um gênero de anime e mangá que nos faz refletir sobre os nossos amores, sobre as nossas relações e, principalmente, sobre nós mesmos, como nós amamos e nos vemos.

O amor entre os personagens é sincero e ao mesmo tempo, vemos o quanto eles tem dificuldades para aceitar tal amor. Um amor não precisa de muito para florescer, basta ser aceito, mas nem sempre aceitar é simples, muitas vezes não temos aquela certeza que nos faz sermos inflexíveis, mas ainda sim, sentimos que queremos amar aquela pessoa que está diante de nós.

Dizem que o amor é enigmático, mas não concordo. Vendo Kimi ni Todoke, o que posso dizer é que ele é algo que contagia lentamente. Sawako era uma garota amorosa, mas não tinha com quem dividir este amor que crescia dentro deles (amigos e “namorado"), mesmo assim, ela deixou o amor dentro dela crescer forte e quando finalmente o mostrou às pessoas que realmente importavam, então, tudo se tornou luz!

Amar, todos já sentimos este sentimento, todos sabemos o que ele é! Podemos achar que não o conhecemos, mas nascemos com ele e morreremos com ele, pois o amor é simples, nós é que o complicamos!

Por isso, ame sem medo, pois seu amor será retribuído em algum momento!




Comenta aí :)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta