NANA

Você gosta de música boa? Gosta de saber sobre os bastidores? Ama histórias de amor e ódio? Então venha conhecer a história de duas Nana's que vão aprender a viver no mundo que não perdoa qualquer um!

18/03/2017 Última edição em 18/03/2017 às 11:25:18

Talvez você não conheça estas duas Nana’s, mas duvido muito que você não se apaixone por estas garotas fortes, “indepentendes” e cheias de vontade de continuar em frente.

Isso mesmo, vamos falar de NANA.

Nana é uma série de mangá/anime shōjo escrita e ilustrada por Ai Yazawa (uma promissora mangaká que além desta excelente obra nos entregou Paradise Kiss).

Nana foi publicada na revista Cookie através da Shueisha, teve duas longa-metragens live-action baseadas na obra. A série também recebeu uma adaptação para anime de 47 episódios pelo estúdio Madhouse.

Mas, antes de mais nada, vou dar um resumo para vocês sem spoilers:

Nana Komatsu é uma garota sonhadora e não muito boa em nada, aliás, ela é excelente em se apaixonar e se envolver com homens errados, mas desta vez ela acha que acertou ao se apaixonar por Shouji que vira o seu namorado. O problema é que ele vai para Tokyo viver seu sonho de estudar numa faculdade e ter uma vida independente. Só resta a Nana Komatsu tomar uma decisão: deixar sua família e ir atrás do seu amor e ela não hesita em tomar esta decisão.

 

De outro lado...

Nana Osaki é uma garota punk que gosta de música e tem uma voz rouca que encanta. Em sua cidadezinha ela conheceu Ren e com ele se tornou cantora de uma banda chamada de Black Stones e apelidada de Blast (reconhece uma coincidência aqui?). Ela e Ren eram felizes em suas vidas juntos com seus amigos de bando. No entanto, em algum momento Ren é chamado por uma outra banda para ocupar o lugar de um guitarrista e aceita. Esta empreitada o levará à Tokyo, para seguir seu sonho. Ocorre que para isso é preciso deixar Nana e sua antiga banda. Esta decisão embora tenha arrasado Nana, não a desanimou. Algum tempo depois a própria Nana decide ir para Tokyo tentar vencer na vida como cantora famosa. Mas para isso ela terá que enfrentar muitas dificuldades.

E indo para Tokyo é que as duas jovens Nana’s se encontram e este encontro não será jamais esquecido e as duas terão muitos encontros e desencontros, aprenderão a viver e a ter seus sonhos destruídos ou realizados...

A música de Nana é uma mistura de Rock Punk com melodias suaves que se intervalam entre abertura e encerramento. Não podendo deixar de observar que são músicas que mostram a força de um sonho e de garotas que, apesar de nem sempre parecerem fortes, são capazes de caminhar sempre em frente. Segue abaixo as aberturas! Aproveitem...

Mas, vamos entrar na área de spoiler?

Prepare-se.

Primeiramente já adianto que Nana Komatsu passou a ser chamada de “Hachi”, apelido dado pela Nana Osaki (em referência à lealdade de Hachi, o cão que sempre esperou seu dono em uma estação do Japão, assim como é uma alegoria ao número 8, sequência de 7 – Nana).

Por sua vez Hachi descobre que seu namorado não passava de outro homem inútil que a traiu por uma outra garota do trabalho dele. Hachi precisou de apoio para superar. E encontrou este apoio em sua colega de quarto, Nana.

Sim, as duas foram viver juntas em um apartamento de nº 707. Um lugar que trouxe muitas alegrias e também tristezas e decepções para as duas.

Por sua vez, por mais que Nana tenha lutado contra seus sentimento e suas vontades, ela reencontra Ren e então, o amor viciante, sufocante e torturante dos dois ressurgi, mas as coisas não são mais as mesmas e tudo será difícil.

Ren agora pertence a uma banda conhecida com Trapnest, que tem como “líder” Takumi, um homem que dedica 90% o seu tempo ao trabalho e os outros 10% a todo o resto, incluindo mulheres. A vocalista do Trapnest é Layla/Reira, uma mulher linda, porém, frágil, que alimenta um amor não correspondido por Takumi, mas que encontra em Shinichi Okazaki (o novo baixista do Blast) um refúgio e um alento ao seu coração.

   

E assim, uma mistura de guerra entre estas duas bandas, bem como a luta de duas mulheres (Nana’s) para serem felizes e realizadas se inicia. Nana quer a todo custo se tornar uma estrela da música e proteger Hachi de homens que podem lhe fazer mal. Hachi quer o melhor para Nana e faz de tudo para não a atrapalhar em seu sonho. O que elas não sabem é que estas vontades podem ser o empecilho para suas felicidades e isso destruirá sua amizade... Ou não!

Nana e Ren vivem discutindo e se amando, mas Ren mostra claramente que prefere o talento musical de Reira ao de Nana e isso faz a relação lentamente se deteriorar, sem contar que Ren se tornou um viciado em Cocaína.

Hachi, por sua vez, mesmo alimentando um amor sincero por Nobu, acaba engravidando de Takumi, que tendo tido um pai negligente, resolver que ele não será e assume as suas responsabilidades para com a criança que Hachi está esperando. Aliás, ele até casa com Hachi.

É preciso entender que é um anime adulto que joga na cara do espectador o quão viver em um mundo de poucas perspectivas e de dificuldades pode transformar uma pessoa, o quanto a luta para fazer os sonhos se realizarem é brutal e o quanto a vida tem a ensinar até o final.

Há um SPOILER que eu gostaria muito de contar, mas não vou. Só posso dizer que não é um final feliz, por dois motivos, a mangaká parou de produzir o mangá por problemas de saúde e o projeto entrou em “eco” e o segundo motivo é porque, mesmo não tendo chego ao final, o mangá avança na direção de perdas e danos irremediáveis.

Mas apenas dos pesares, Nana é um anime/mangá imperdível. Assista e se emocione.

(Observação: quase não falei dos personagens né? Mas eu não quero estragar as surpresas que o anime pode gerar).




2 comentário(s)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta
LaylaBoy
3 meses atrás
Obrigada! Anime é excelente mesmo.
Onizuka
4 meses atrás
excelente anime... ótimo review