Hotarubi no Mori e... Você vai se apaixonar mais uma vez!

Um anime considerado com uma das mais belas obras do ano de 2011, mergulhe na imensidão do amor e do que ele é verdadeiramente.

16/04/2017 Última edição em 16/04/2017 às 14:43:04

Eu descobri esta animação há alguma semanas, mas foi preciso amadurecer a ideia antes de trazer esta MARAVILHOSA sugestão para estas semanas de feriado.

Quando você toma contato com Hotarubi no Mori e (trazudizo como Into the forest of fireflies light) é dificil acreditar que uma história de amor pode ser tão delicamente contada, sem deixar de ser triste e ao mesmo tempo intensa.

Primeiramente, vamos passar alguns dados da obra, ok?

Hotarubi no Mori e possui "curtos" 45 minutos e foi produzida pelo estúdio Brain’s Base, com roteiro de Yukihiro Shibuya e direção de Takahiro Omori (de Baccano!).  A trilha sonora ficou a cargo do compositor e pianista Makoto Yoshimori.

O filme foi baseado em um mangá one-shot escrito pela Yuki Midorikawa e chegou a ser comparado com as obras de Hayao Miyazaki (A Viagem de Chihiro) e Makoto Shinkai (5 Centimeters Per Second) devido a sua simplicidade e ternura.

A narrativa é simples e levemente linear.

Conhecemos a jovem Hotaru, que todos os verões vai à casa do seu tio no interior do Japão, passar os dias com seus primos. A casa fica próxima à uma montanha, conhecida por abrir espíritos, de maneira que muitos habitantes evitam subir a montanha. Acontece que Hotaru, numa de suas brincadeiras sobe a montanha e se perde. Perdida e com medo ela chora. Este choro atrai a atenção de um jovem, Gin, com idade de 14/15 anos. Ele usa uma máscara de raposa e diz a ela que irá levá-la até a saída da floresta.

Este primeiro contato mudará o destino destas duas pessoas.

Gin vive na montanha, junto com os espíritos que lá habitam. Mas Gin tem um pequeno problema, ele NÃO PODE ser tocado por um humano. Hotaru DEMORA para aprender que não deve tocar nele, principalmente porque o encontro inicial dos dois acontece quando Hotaru tinha apenas 6 anos.

Mas o tempo vai passando e o relacionamento de amizade vai a cada dia e a cada verão se estreitando. E aquela sensação de impossibilidade, juntamente com o desejo e a vontade, assim como as dificuldades vão tomando conta dos pensamentos de Hotaru, e também de Gin. Os dois passam a observar as estações do ano com certo anseio da chegada do verão. O momento de se encontrarem se torna cada vez mais esperado e a sensação de estarem juntos é cada vez mais desejada.

O problema, porém, persiste. Gin não pode ser tocado.

Talvez esta seja a grande parábola do anime. Como seres humanos que somos, precisamos tocar, precisamos ter, precisamos possuir. Mas ao mesmo tempo que se tem este desejo, sabe que no momento em que isso acontecer, tudo pode acabar. É dificil controlar o impulso e a vontade, mas Hotaru, mesmo jovem, aprender a controlar seus impulsos para poder conservar ao seu lado Gin.

Assim, a história tem excelente desenvolvimento, traços suaves e cheios de simplicidade, trazer na memória excelentes lembranças e um pouco do amargor de um relacionamento que não é capaz de regredir e nem de progredir, porque os envolvidos já não podem esquecer do que já viveram, mas não são capazes de avançar, sem que um deles se perca no caminho.

Só uma coisa: NÃO CHOREM!

Não vou, porém, contar o que acontece no anime, mas o vídeo abaixo TRÁS SPOILERS, pois isso antes de assistir pense bem se quer estragar a surpresa do final.




Comenta aí :)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta