GIRLPOWER: Julia Ventura e a presença das mulheres no universo dos games

Entrevista com Streamer Julia Ventura, mais conhecida como Zuzu, sobre streamers e a presença feminina no universo dos games.

22/10/2018 Última edição em 03/11/2018 às 11:26:22

Conheçam, Zuzu

Conversamos com a streamer e  gamer Julia Ventura, mais conhecida como Zuzu, sobre o universo dos streamers e a presença feminina no mundo dos jogos. Sem papas na língua e sem delongas, enquanto jogávamos algumas partidas aleatórias do FPS da Blizzard Entertaiment, Overwatch, abordamos temas como vida de streamer, assédio moral/sexual e machismo nos jogos eletrônicos, além de desmistificar tabus e estereótipos comuns da sociedade quando o assunto é garotas que jogam.

Julia nos contou sobre suas experiências e sua trajetória nos jogos virtuais, de onde surgiu seu amor por esse universo, além de suas principais lutas e desafios ao longo de seu trabalho. Conhecida pelo seu carisma e sinceridade, além de prestar suporte à comunidade feminina de jogos, Zuzu possui um trabalho em ascensão tanto como streamer quanto como cosplayer, ambos trabalhos que executa com dedicação. Dona de opiniões fortes, mas lógicas e racionais, entre seus feitos mais icônicos, se destaca a stream que realizou de burca, criticando diretamente a comunidade que a alvejava por causa de seu corpo. 

Um pouco do que rolou

BLAST: O que te fez começar a fazer streams?

ZUZU: Na época em que comecei a fazer streams, me mudei para outra cidade para começar na faculdade (psicologia) e como fui morar sozinha, pensei em tornar o jogo algo interativo. Faz cinco anos que faço cosplay e como o meu público nessa área estava crescendo, pensei em aliar isso ao jogo para ter maior contato e interação com as pessoas.

BLAST: Por que você começou a fazer streams de Overwacth?

ZUZU: Eu faço streams também de outros jogos, porém na época em que comecei a fazer, jogava League Of Legends e nem existia Overwatch, o jogo lançou um ano depois e hoje em dia é meu jogo principal. A comunidade do Overwatch é minha casa!

BLAST: Hoje já se sente mais bem situada?

ZUZU: Na época que jogava só tinha Dota e League Of Legends, entretanto quando o jogo lançou me apaixonei, foi amor à primeira a vista (risos).

BLAST: Como é sua relação com as pessoas da comunidade Overwatch?

ZUZU: No geral a comunidade é muito polarizada, tem dois lados. Um lado onde as pessoas são muito carinhosas, vão te receber de braços abertos e o outro lado, são pessoas muito tóxicas, vão te xingar independente do que você fizer e essa divisão que às vezes assusta. Vai muito de qual lado você dá mais atenção, pois quando comecei a fazer streams de Overwatch, eu não fui bem recepcionada. Tinha uma onda muito grande de haters, era moda falar mal de mim na comunidade. Mas mesmo assim eu me apaixonei pelo jogo e não ia desistir tão fácil assim.

BLAST: Alguma mulher chegou em você para pedir conselho por sofrer assédio moral no jogo?

ZUZU: Sim, as meninas que jogam em geral sofrem assédio moral, assédio sexual, principalmente as meninas que fazem streams. Muitas delas que viram meus vídeos, vieram comentar que perderam o medo de jogar, de querer fazer streams ou até mesmo pelas roupas que usavam em suas transmissões. Eu fico muito feliz em poder ajudar de alguma forma, quero tirar esse medo e mostrar que elas não estão sozinhas nisso.

BLAST: A Blizzard na sua opinião desempenha um bom papel sobre esse tipo de comportamento?

ZUZU: Eles não fazem muita campanha a respeito, mas eles melhoraram muito o sistema de denúncia, por exemplo, quem faz ameaça para algum jogador. Eles atualizaram algumas ferramentas dentro do jogo, mas fora desse ambiente relacionado ao jogo não foram realizadas muitas campanhas. A Blizzard, é muito próxima desses criadores de conteúdo, então acredito que deveria investir mais nisso. Dentro do jogo ninguém nunca me julgou, por exemplo, em fazer Cosplay sensual, ou pelas fotos que divulgo.

BLAST: Hoje você faz alguma outra coisa além de conteúdos para web?

ZUZU: As minhas principais atividades são  streams e cosplay, é o que me dedico todo dia, todo mês, toda hora. Tenho também um site que se chama Liga das garotas. É um site onde a gente divulga conteúdos de games e tudo é realizado por garotas.

Um papo descontraído 

A entrevista na íntegra pode ser conferida no vídeo abaixo. Aproveitem!

Extra

Para conhecer mais sobre o trabalho de Zuzu é possível acompanhá-la por um dos canais abaixo;

Twitch: /wzuia 

Facebook: /wzuia

Instagram: @wzuia

Twitter: @wzuia

YouTube: /ZuzuCosplay

Site:  https:/www.ligadasgarotas.com




1 comentário(s)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta
Ashllan
3 semanas atrás
Muito legal a entrevista, conduziu super bem. E o texto bem escrito. Gostei viu? XD Parabéns minino ^^
E a Zuzu bem carismática XD