Entrevista Exclusiva com Cantor Internacional Seiya

Confere aí!

13/11/2015 Última edição em 13/11/2015 às 00:00:00

E ai, galerinha da Rádio Blast! É com enorme prazer que eu (DJ Faylors) apresento uma entrevista exclusiva com o Cantor Internacional Seiya, que gentilmente atendeu nossos pedidos e tirou um tempo para sentar e conversar conosco sobre o seu novo projeto, seus planos atuais e lançamentos póstumos da cantora ORIGA. Confira com exclusividade nossa entrevista.

 


Seiya

Seiya (清矢) é um músico internacional, mais conhecido pelo seu trabalho recente com a cantora das aberturas de Koukaku Kidoutai, ORIGA. Tendo sido educado em piano, violão, composição e voz, embarcou em sua carreira profissional há 10 anos como o co-fundador, vocalista e guitarrista da banda de pop/rock “On Shore”. Depois de sair da banda, em 2007, entrou em hiatos de suas atividades musicais para se focar nos estudos e em outros projetos paralelos. Enquanto isso, participou de algumas bandas covers, a maioria de rock e pop, atuou em performances acústicas e se aventurou no ramo da música eletrônica.

Como já havíamos comentado, Seiya trabalhou com a cantora internacional ORIGA, participando de tours, apresentando-se em convenções de anime ao redor do mundo e outras atividades relacionadas à cultura Japonesa. E agora ele lançará o seu primeiro CD, um e.p. contendo 4 faixas, chamado “Reminiscence”. A data de lançamento está marcada para o meio de novembro e, ao final da matéria, você poderá conferir, em primeira mão, a música CHANGE, que nos foi fornecida gentilmente.

Faylors: Seiya, primeiramente gostaria de agradecer por conceder à Rádio Blast! um pouco do seu tempo para que possamos conversar sobre sua vida pessoal e a carreira profissional.

É um prazer!

Faylors: Para iniciarmos nossa entrevista, gostaria que se apresentasse para todos os leitores da Blast!, dizendo seu nome, a sua idade e também o local onde mora atualmente?

Perguntas difíceis. Hm... Meu nome é Shinta Seiya, não tenho certeza da minha idade, digamos por volta de 20, então. Atualmente eu moro em Tokyo, no Japão.

Faylors: Como foi o processo de adaptação quando saiu do BRASIL para o exterior?

Sair do Brasil foi uma decisão que eu tomei antes de entrar na adolescência. Então, para mim, o processo de adaptação aconteceu antes de eu deixar o país, e eu não sofri nenhum tipo de choque cultural, até porque eu sempre fui muito pouco ligado à cultura brasileira.

Faylors: Esta pergunta é referente às tuas futuras e atuais fãs: tem alguma companheira atualmente ou está solteiro?

Infelizmente, neste momento, estou em um relacionamento sério com o meu piano.

Faylors: Qual anime você curte? E qual poderia indicar aos teus fãs?

Pergunta difícil também. Hm... Eu gosto de tudo um pouco, mas prefiro animes com implicações filosóficas, éticas ou morais. Atualmente, gostei muito de Charlotte! E, definitivamente, recomendaria Elfen Lied, Shigatsu wa Kimi no Uso e Shingeki no Kiojin.

Faylors: Qual banda você gosta de ouvir atualmente? E qual banda você recomendaria?

Atualmente, tenho ouvido bastante Laruku (L'arc~en~ciel) e the Brilliant Green. Depende do gosto de cada um, mas eu recomendaria essas duas e X Japan, Hamasaki Ayumi, Versailles e See-Saw.

Faylors: O que mais poderia nos contar sobre sua vida pessoal, Seiya?

Atualmente, eu não sei muito sobre mim também. Mas quem sabe logo isso não mude e eu possa então responder melhor essa pergunta?

Faylors: Mudando um pouco de assunto, soubemos por essa prévia que você nos forneceu gentilmente que foi co-fundador da banda ON SHORE. Então, gostaríamos de saber quais foram os motivos para que saísse dessa banda e entrasse em hiatos?

Bom, foram muitos. Meu tempo com o ON SHORE se passou antes do sucesso da banda, mas, devido a diferenças pessoais e musicais, eu precisei deixá-la. A ON SHORE passou por tantas mudanças que, antes mesmo do lançamento de seu primeiro CD, a banda já não tinha nenhum integrante de sua formação original. Mas continuamos amigos próximos até hoje. Quanto ao meu Hiatos, eu precisei dele para experimentar algumas coisas diferentes e crescer tanto musicalmente como pessoalmente.

Faylors: Em relação a sua recente mudança do Canadá para o Japão, o que levou a esta mudança de país?

A música. A partir desse EP, a minha intenção é me concentrar na indústria musical daqui, que é muito mais diversificada e interessante, em minha opinião, que as indústrias musicais ocidentais.

Faylors: Quem são seus ídolos na música? E porque eles te influenciaram?

Esse é uma pergunta delicada e complicada para mim. Primeiro, porque a minha maior influência vem da música erudita, então listar cada compositor que causou impacto em mim criaria uma lista bem longa (risos). Mas, em principal, Bach, Beethoven, Saint-Saens e Tchaikovsky. Na música popular, a minha maior influência, em quem eu me espelhei durante a minha infância e adolescência, foi Yoshiki (Lider da banda X Japan). Outras influências grandes são L'arc~en~Ciel, Hyde, Luna Sea, The gaZette, ORIGA, Hamasaki Ayumi, entre outros.

Faylors: Explique aos nossos leitores como conheceu a cultura oriental?

Desde onde eu consigo me lembrar, eu já tinha um apego pela cultura oriental. Eu cresci cercado por influências dela, e acho que foi apenas um resultado natural.

Faylors: O que você espera da cultura oriental no Brasil?

Faz muito tempo que saí do Brasil, então para mim é difícil ter uma expectativa realista quanto ao impacto que a cultura oriental está tendo no Brasil. Dito isso, o que eu vejo é cada vez mais ela ganhando espaço em forma de eventos, shows e fan-projects, e isso me deixa feliz. Na verdade, isso é um movimento interessante que tenho visto no mundo inteiro, muito legal.

Faylors: Quais os países que serão lançados seu E.P.? Será que o Dj Faylors da RB vai ganhar um autografado?

O E.P. vai estar disponível para o mundo inteiro através de lojas digitais provavelmente até o dia 20 de Novembro. Quanto a cópias impressas, eventualmente vou vendê-las em shows e talvez online por encomenda.

Faylors: Como foi seu primeiro contato com a música? E quando decidiu se tornar um músico?

Eu estudo música desde os 6 anos, comecei com teoria, depois flauta, violão, guitarra, teclado, violino etc. Eu sempre tive interesse em performance, mas a ideia de ser músico se fortificou por influência de uma das minhas bandas preferidas, X Japan. Acompanhar os seus shows e analisar suas músicas me abriram cada vez mais os olhos para a imensa capacidade de expressão que a música pode ter. E foi por isso que decidi tomar esse caminho.

Faylors: Como é o processo de gravação do CD? E como escolheu o estilo musical e as músicas que iriam compô-lo?

Esse é um E.P. conceito, então o estilo musical se desenvolveu a partir da mensagem que eu queria passar. No começo, surgiu uma ideia que eu queria desenvolver, foi algo espontâneo e reflete coisas que estavam em minha mente. Procurei então obras que refletissem sobre a mesma questão, ou se encaixassem no tema. A partir daí, foi sentar em frente ao piano e começar a compor.

Faylors: Quem escreveu as melodias e como foi o processo de compor cada uma delas?

Nesse E.P., eu compus todas as melodias. As melodias vieram mais facilmente porque sempre começo por elas. O que levou mais tempo foi a composição da harmonia e a instrumentação. Em todas as músicas, eu implementei instrumentos diferentes, mas que gosto muito. No começo de "Change" e durante praticamente toda "Alice", se ouve a Celesta bem proeminentemente e outros como os Sinos Tubulares, a Harmônica de Vidro e seções de Cor Anglais.

Faylors: Existe uma equipe junto com Seiya?

Sim e não. A maior parte da equipe trabalha nos bastidores, como maquiador, design gráfico etc. Durante a composição e gravação, eu trabalho praticamente sozinho.

Faylors: O que o público pode esperar com este novo CD?

Eu diria para ouvir o CD sem um pré-julgamento de como ele pode ser. Ele tem uma mensagem que eu considero profunda e que leva um tempo para digerir.

Faylors: Como está sua empolgação para o lançamento? E as suas fãs já estão se manifestando?

Essa é uma pergunta interessante. Por algum motivo estranho eu decidi não me manifestar publicamente sobre o CD até agora, então eu acho que vamos descobrir daqui para frente. (risos)

Faylors: Já está marcando a agenda de Show para o lançamento do CD/Dvd? E como espera que seja a reação do público?

Ainda é cedo para prever o que vai acontecer depois do lançamento. Talvez eu faça um tour pequeno, ou talvez apenas comece a me concentrar no meu próximo CD. Eu também quero esperar até que os álbuns póstumos da ORIGA sejam lançados para decidir se haverá um tour de tributo logo em seguida, que foi uma ideia discutida. Nós fomos muito sortudos em gravar um vídeo clipe no fim do ano passado com a última música que ela compôs. Isso também é algo que eu quero dar atenção, e fazer o melhor lançamento possível.

Faylors: Quais são as expectativas para os próximos meses em relação a este lançamento?

Eu ainda não sei. Como tem muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo, eu vou esperar o CD ser lançado para depois decidir o que eu vou fazer. No momento, estou pensando em talvez fazer alguns shows pequenos, ou simplesmente voltar ao estúdio e me focar no próximo álbum.

Faylors: Agora falando um pouco sobre seu trabalho com a Cantora Origa, o que poderia nos falar sobre?

Outra pergunta delicada (risos). Foi extremamente prazeroso, e um pouco intimidante. Ele é uma das músicas mais talentosas e bem dotadas que eu já ouvi, e o nosso trabalho junto me fez crescer imensamente.

Faylors: Como foi o desenvolvimento do projeto de vocês?

O começo foi tranquilo, porque tivemos 6 meses para preparar a rotina de shows juntos. Embora não tivéssemos tanta a pressão do tempo, o trabalho exigiu muito foco e esforço. ORIGA continuava em tours, gravações e outros projetos paralelos enquanto eu trabalhava nos detalhes de dentro do estúdio. Durante esse tempo, nós nos encontraríamos de vez em quando para colocar tudo em dia e ensaiar. Nossos primeiros shows foram na Holanda e na Alemanha, muito bacanas.

Faylors: Ela te influenciou?

E como! Principalmente nos CD's mais recentes dela. A ORIGA se dedicou à experimentação com ritmos, instrumentação e estilos musicais diferentes na mesma música, e isso é algo que sempre me interessou muito. Além disso, a sua voz de cristal me inspirou a dedicar um bom tempo ao condicionamento da minha voz, o que eu fiz nos últimos 8 meses enquanto estava "desaparecido".

Faylors: Você também tocava como DJ dela em shows. Porque a mudança súbita de estilos?

Embora nós trabalhássemos com vocal trance, a intenção dela era de gradualmente retornar as suas origens de músicas acústicas com raízes eruditas. Essas são também minhas especialidades como músico. Tocar como DJ foi ótimo, porque nos deu a chance de explorar estruturas harmônicas e instrumentações pertencentes ao mundo dos sintetizadores, mas, pouco a pouco, nós nos dedicamos a incorporar aspectos acústicos em nossos shows.

Faylors: E daqui para frente?

Embora em janeiro eu já estivesse com o CD quase todo preparado, com certeza os choques dos acontecimentos me levaram a revisá-lo e programar algumas mensagens que ficaram mais claras. Com certeza, as influências que ela causou em mim irão permanecer em minhas músicas para sempre, e, com o tempo, eu buscarei métodos de fazer jus a tudo que ela me ensinou e de homenagear suas memórias devidamente.

Faylors: Seiya agora que já conhecemos melhor o seu trabalho, gostaria de solicitar seus contatos profissionais para que nossos leitores ou produtores brasileiros pudessem entrar em contato com você e poder contratá-lo para shows.

Nesse momento a maneira mais fácil de me contatar é via twitter, @scarletseiya. A representação para shows ainda está um pouco no ar, mas logo que isso for decidido, eu farei um aviso oficial. Também vale lembrar que a Radio Blast! pode ser contada e eles me passaram a mensagem.

Faylors: Pra finalizar, gostaria que deixasse uma mensagem para todos da Blast que estarão acompanhando o seu trabalho.

Muito obrigado por lerem essa mensagem. Espero que gostem do CD e que continuem acompanhando o meu trabalho!

 

É isso ai, galerinha da Rádio Blast! Esta foi a entrevista exclusiva com o Cantor Internacional Seiya e, para finalizar, vou deixar aqui  a música Change, como havia mencionado no inicio da reportagem, com exclusividade da Rádio Blast!

E se você quiser comprar este E.P., deixo o link do Spotify com o álbum já a venda. E, finalizando, vou deixar um video sobre o Cantor Seiya!




Comenta aí :)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta