Dia das Mães: as mães nos animes...

Dia das Mães e você achando que a sua mãe é igual as outras. Não se engane, mãe NÃO É TUDO IGUAL, vem com a gente, nesta homenagem de dia das mães com a Rádio Blast!

11/05/2019 Última edição em 13/05/2019 às 07:56:16

O dia das mães está chegando.

Eu entendo que algumas pessoas não tem um bom relacionamento com as suas mães, entendo que muitas vezes brigamos com nossas mães por quase nenhum motivo, entendo que muitas vezes nossas mães são contra aquilo que queremos fazer (porque elas normalmente sabem que aquilo vai nos ferir) e eu entendo também que muitas vezes nossas mães nem sempre são tudo aquilo que nós queríamos que elas fossem.

Delia Ketchum

Mas você esquece que MÃE é apenas uma das facetas DESTA MULHER que optou por ter um filho, optou por carregar você na barriga por nove meses, optou por escolher você ao invés dela mesma. Nós esquecemos que nossa mãe é tão humana e tão frágil quanto nós mesmos.

Achamos que mãe é como uma entidade cósmica que é tão forte, tão onisciente, tão poderosa, tão determinada que QUASE NÃO PARECE ser de verdade. Porém, mãe é um ser como nós, mas que escolheu abdicar de si mesma (muitas vezes) para nos defender, nos escolher, nos proteger, nos fazer crescer.

Carla Jäger

Existem muitos tipos de mãe, tantos que sequer poderíamos enumerar. Pois mãe não é tudo igual...

Há aquelas mães que nos amam e nos querem bem, mas que também são fortes e tem uma personalidade quase que insuportável. Elas são determinadas, buscam o melhor para os filhos e, acima de tudo, sabem o que querem. São mães como Chichi (mãe de Gohan e Goten de Dragonball Z) e Bulma (mãe de Trunks e Bulla de Dragonball Z), que além de lidarem com os “homens” mais poderosos do universo, ainda tem tempo para se preocupar em como os filhos estão, se estão estudando, treinando e sendo felizes.

Há aquelas mães que partiram prematuramente. Mães que deixaram seus filhos, não porque queriam, mas porque foi necessário. Mas não pense que elas simplesmente se foram, elas deixaram sua essência, sua ligação com a terra dentro de você e, de alguma forma, guiam seus filhos e zelam por eles. Uma mãe jamais deixa, verdadeiramente, seu filho sozinho. Ela sempre estará com ele, pois são feitos da mesma carne! É o caso de Trisha Elric (mãe dos irmãos Elric de Fullmetal Alchemist) e de Nadeshiko Kinomoto (mãe de Sakura Kinomoto de Card Captor Sakura).

Há aquela mãe que protege a ponto de morrer pelo filho. É uma mãe poderosa, mas que colocou a vida do filho em primeiro lugar, que não aceitou que ele morresse, que não se importou em morrer para que o filho pudesse ser quem é. Não há exemplo maior que Kushina (de Naruto), que no dia do nascimento do filho teve que fazer esta escolha fatal. Embora seja muito triste sequer poder ver o filho crescer, ela escolheu lhe dar o direito de conhecer o mundo, mesmo que isso custasse a sua vida. Ainda, em um reencontro com o filho (através do seu chakra), ela pode abraçá-lo e consolar o filho, ainda que por meros minutos. Uma mãe como esta faz tudo para que seu filho continue a sua caminhada.

Há aquelas mães de ONE PIECE (que é um caso a parte né). As mães deste anime são pessoas fortes, determinadas, muitas vezes escondendo suas fragilidades e medos, e esforçando para tornar um mundo melhor par seus filhos, escolhendo serem mais fortes para proteger aquilo que amavam. Portgas D. Rouge manteve sua gravidez por vinte meses através de pura força de vontade, a fim de enganar o mundo sobre a conexão de Ace com o Rei dos Piratas. Quando a criança finalmente nasceu, Rouge segurou-o nos braços e nomeou-o de "Gol D. Ace". O resultado de seu esforço em manter Ace por tanto tempo levou à sua morte por exaustão após o parto.

Há aquelas mães que criam os filhos sozinhas, não porque foram abandonadas, mas muitas vezes porque a vida não lhe foi justa. É muito difícil ser mãe tendo um companheiro para ajudar, imagina então não tendo alguém que a ajude? Imagina ainda mais, imagina seus filhos serem “lobisomens”, bem, aí fica mais difícil ainda. Mas Hana (de Ookami Kodomo no Ame to Yuki) não apenas escolheu a família dela, não apenas escolheu ter seus filhos e os criar em liberdade, como escolheu dar a si mesma para que os filhos pudessem ser felizes. Ser uma mãe é difícil, mas uma mãe de pequenos “lobos” deve ser ainda mais difícil.

mães que apoiam seus filhos por mais difícil que seja e, não só isso, às vezes, se culpam pelo que eles não são ou pelo que eles se tornaram. É o caso de Inko Midoryia (de Boku No Hero No Academia). Ela tem poderes, mas seu filho, que queria muito ser um super herói, nasceu sem poder algum. Imagina a frustração que deve ser para ela ver seu filho sofrendo com isso? Pior, achando que a culpa é sua. Não deve ser fácil.

Bom é isso ai... existem vários tipos de mãe. Qual é o tipo da sua mãe? Você já disse para ela hoje o quanto você a ama e é feliz por ela ser sua mãe? É uma boa hora para isso!

Segue um poema de Mario Quintana para o dia das MÃES:

 

MÃE...

São três letras apenas,

As desse nome bendito:

Três letrinhas, nada mais...

E nelas cabe o infinito

E palavra tão pequena

Confessam mesmo os ateus

És do tamanho do céu

E apenas menor do que Deus!

 




Comenta aí :)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta