Da Série Clássicos: RUROUNI KENSHIN (Samurai X)

Prepare-se para entrar num mundo onde os Samurais estão sendo lentamente extintos, mas ainda existe um, um andarilho que se mantém devoto dos códigos de honra. Sim, nós vamos falar dele, pois ele É UM CLÁSSICO.

19/11/2016 Última edição em 07/11/2016 às 11:07:12

Hoje falaremos de Rurouni Kenshin.

Primeiramente, eu insisto, se você NUNCA VIU Rurouni Kenshin, por favor, pare agora. Não prossiga, porque você está fazendo errado. Exatamente isso que eu falei, está fazendo errado. Você não pode se dizer amante de animes e um nerd oficial se você NUNCA assistiu Rurouni Kenshin.

Então estamos conversados? Excelente!

Para você que já assistiu tudo, eu nem precisaria dizer que este é um dos melhores animes já produzidos, mas eu gosto muito de elogiar Rurouni Kenshin, portanto, vou enfatizar: Rurouni Kenshin é um dos melhores animes já produzidos.

Para os mais íntimos e que assistiram Rurouni Kenshin na Globo, ele é conhecido como Samurai X, mas não é só isso. Ele está nas nossas mentes como um dos animes mais nostálgicos que é possível lembrar.

O anime foi inspirado em uma série de mangá criado pelo mangaká Nobuhiro Watsuki. A série, ambientada nos primeiros anos da Era Meiji no Japão, conta a história de Kenshin Himura, um pacífico espadachim que prometeu nunca mais matar (porque seu passado o condena). Entretanto, seu passado como “o retalhador” que estava a serviço da Ishin Shishi fará o jovem Himura brandir novamente sua espada contra velhos e novos inimigos.

Vamos ao resumo? Não que você precise, mas não custa nada e viver é relembrar...

Durante 10 anos, Kenshin Himura vagou pelo Japão como um andarilho, procurando meditar e se redimir de seus “crimes” do passado. Até que um dia ele encontra abrigo no Dojo Kamiya, local em que Kaoru Kamiya, uma jovem determinada e muito brava, lecionava kendo no estilo Kamiya Kashin (Espada para a Vida).

Toda a caminhada do jovem samurai tinha um propósito: a sua remissão pelas inúmeras mortes que causara durante o Bakumatsu quando era um assassino retalhador a serviço da Ishin Shishi do feudo de Choushuu. Nessa época, Kenshin ficou conhecido como "Battousai, o retalhador" por sua grande habilidade com a espada. Mesmo com a vitória dos monarquistas, que culminou na derrubada do Xogunato Tokugawa, dando origem a Era Meiji, Kenshin, arrependido pelas inúmeras vidas que tirou, decide nunca mais matar (e ele se esforça muito para isso).

Mesmo terminando sua longa jornada, o samurai terá de brandir novamente sua espada para enfrentar aqueles que querem a queda do atual governo.

Lembrando ainda que, entre as classes de guerreiros do Japão feudal, Kenshin ficaria melhor definido como um andarilho, segundo Watsuki, e não um guerreiro, sendo algumas vezes desacreditado pelos seus oponentes, que, ainda que conheçam sua fama, acreditam que todas as habilidades de Kenshin se perderam por ele ter desistido de ser um assassino.

Eu poderia falar dos personagens todos, mas só Kenshin levaria um tempo... Então, prepare-se:

 Kenshin Himura, menos conhecido como Shinta (seu nome de infância), nasceu em 20 de Junho de 1849, sendo ele filho de uma família de agricultores pobres. Kenshin se tornou um espadachim extremamente poderoso com uma perícia praticamente incomparável, praticando o estilo Hiten Mitsurugi-ryū ("Estilo da Espada Voadora Honrosa do Céu"), uma antiga arte da espada fictícia que se pode basear em Battōjutsu.

O estilo exige grande velocidade e reflexos sobre-humanos, estudar e prever os movimentos dos adversários, assim como a possibilidade de aplicar muitas técnicas poderosas com a sua espada, usando apenas uma técnica como base.

Muitas das suas técnicas foram originalmente concebidas para serem letais, mas Kenshin modificou o uso dessas técnicas para assim estarem de acordo com o seu voto de não voltar a matar e, para tanto, ele usa uma espada de gume invertido, de maneira que ao manejá-la ele pode ser cortado, mas não seu inimigo.

Depois de acabar o seu trabalho como o assassino, Kenshin passa a viver uma vida de arrependimentos, procurando se redimir de seus pecados. Sendo que, passados dez anos da Revolução, Kenshin finalmente retorna à Tóquio, onde conhece Kamiya Kaoru.

Após uma confusão, ela convida-o a ficar no seu dojo, mesmo depois de descobrir que ele é o um assassino. Durante a sua permanência no dojo, Kenshin estabelece relações duradouras com várias pessoas, incluindo ex-inimigos. O desejo de Kenshin é proteger toda a gente do perigo sem magoar ninguém, o que obviamente é quase impossível, pois muitas vezes suas ações magoam as pessoas ao seu redor.

Conhecido no passado como "o assassino mais poderoso", Kenshin é o principal alvo de muitos dos seus velhos inimigos e de outras pessoas que querem ganhar esse título ou honra, motivo pelo qual sempre evita contatos e relações mais profundas com pessoas ao seu redor, um meio de protegê-las de si mesmo. Claro que em algum momento Kenshin acaba criando laços afetivos fortes e duradouros com seus amigos, mas isso leva tempo e muitas vezes é difícil.

Mas a melhor saga de todas, e com toda certeza o melhor inimigos de todos, é o brutal Shishio Makoto, antigo sucessor da posição de Kenshin como o assassino de Chōshū. Shishio tem uma posição quanto à vida muito clara: “os mais fortes devem sobreviver”, motivo pelo qual pretende acabar com o governo Menji, que considera fraco. Somente Kenshin e suas habilidades de assassino reestabelecidas é capaz de se impor frente a este monstro.

Para voltar a sua antiga forma, Kenshi procura seu antigo mestre, Seijūrō Hiko, que ensinou e cuidou de Kenshin durante a sua infância, após fazê-lo abandonar seu nome original, Shinta. Com Seijūrō Hiko, Kenshin aprende o Kuzu-ryūsen ("Ataque do Dragão de Nove-Cabeças"), que faz nove ataques simultâneos. O Kuzu-ryūsen é uma iniciação para a aprendizagem do Amakakeru Ryū no Hirameki ("Voo Rápido do Dragão Voador dos Céus"), um ataque que ultrapassa a velocidade do estilo original de Kenshin. No entanto, se o ataque é bloqueado ou evitado, a força da velocidade pouco usual do corte desloca o ar em volta, gerando um vácuo e sugando o inimigo para dentro; quando isto acontece, o corpo gira em torno de um segundo ataque ainda mais forte. Enquanto treina, Kenshin desenvolve o desejo de sobreviver a qualquer combate para assim proteger Kaoru de sua morte.

No final, Kenshin é capaz de chegar até Shishio, mas com muito custo e sua vitória veio através de muitas mortes (de outros) e de muito sofrimento para todos.

É fato ainda que, pelos registros, após cinco anos, Kenshin finalmente se casa com Kaoru e têm um filho chamado Kenji. Depois de um encontro com Myōjin Yahiko, um aluno de Kaoru, Kenshin entrega sua espada como presente a ele por ter se tornado um adulto forte e determinado em seus ideiais.

Muito ainda poderia se dizer sobre o anime, mas algumas questões devem ser destacadas.

A primeira abertura, Sobakasu, transmite exatamente o clima do anime, variando de alegria à tensão, as preocupações diárias e aquelas que afetam a vida de todos. Seguem abaixo todas as aberturas para você se divertir e, obviamente, relembrar... Aproveite!

Não podemos esquecer dos traços gentis do anime, as caretas dos personagens e as linhas muito bem contornadas de um desenho simples e ao mesmo tempo cheio de expressões.

Sem esquecer que Kenshin é muito popular dentro da comunidade de leitores, ficando em primeiro lugar em todas as pesquisas de popularidade da série feitas pela revista Shonen Jump, e sempre com mais do dobro dos votos para o segundo lugar. Kenshin também já fez parte inúmeras vezes das votações "Anime Grand Prix" da revista Animage, colocando-se sempre como um dos mais populares personagens masculinos da anime.

Ah, sem contar no Live-Action disponível no Netflix em duas partes que, sinceramente, foi muito bem feito e trabalho, levando para a "vida real" um dos personagens mais incríveis que já existiu sem deixar de ter todo o respeito necessário pela obra, cuidando de manter o status de Kenshin sempre adequado ao que o anime e mangá conquistaram. O live-action realmente surpreendeu, se quer saber!

Assim sendo e considerando TODO o seu histórico, toda a cultura pop envolvida em seu trabalho de desenvolvimento, é impossível não dizer que Samurai X (como é mais conhecido no Brasil) não é um clássico para ser visto várias e várias vezes. Ele é INESQUECÍVEL!




2 comentário(s)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta
Konekomaru
1 ano atrás
Que matéria bacana, parabéns!
Joke
2 anos atrás
Show de bola!