Bethesda quebra promessa e anuncia item não-cosmético para loja virtual de Fallout 76

Anúncio feito pela desenvolvedora no último dia 4 gerou uma onda de manifestações contrárias e favoráveis à decisão nas redes sociais do jogo.

09/04/2019 Última edição em 09/04/2019 às 10:35:03

Semana passada, a Bethesda anunciou, por meio de seu site oficial, a adição de um novo item à loja virtual de Fallout 76 que deu o que falar nas redes sociais. Em postagem publicada no dia 4 de Abril, a desenvolvedora introduziu os jogadores aos kits de reparo. De acordo com o post, esses kits poderiam ser utilizados pelos jogadores para restaurar itens em seus inventários de maneira instantânea, sem precisar gastar materiais do próprio inventário ou procurar pela mesa de crafting mais próxima. Esses kits seriam intransferíveis, estando limitados à posse de um só jogador.

O problema, contudo, é que a postagem indica que o kit de reparos básico poderá ser comprado somente via Atom Shop (a loja virtual do jogo), com moedas que podem ser obtidas através de desafios cumpridos em Fallout 76, ou compradas em pacotes com dinheiro real. Minutos após o anúncio feito pela empresa, a comunidade do game na rede social Reddit, que conta com cerca de 178 mil membros, entrou em polvorosa. Muitos usuários foram rápidos ao apontar que a introdução de um item não-cosmético (ou seja, que tem impacto direto no gameplay) à loja de Fallout 76 estaria quebrando uma das promessas feitas pela Bethesda antes do lançamento do RPG multijogador.

Em entrevista ao site Gamespot, Pete Hines, Vice-Presidente de Marketing Global da empresa, afirmou que a Atom Shop de Fallout 76 consistiria somente em “coisas cosméticas”, o que foi reiterado em um documentário produzido pela Noclip sobre o making-of de Fallout 76. Tanto o documentário quanto a entrevista foram veiculados antes do lançamento de Fallout 76, e se alinhavam com a intenção da Bethesda de “estar do lado certo” no tocante a microtransações em seus jogos, rechaçando a ideia de transformar o jogo em um “pay-to-win”, nas palavras do próprio Hines.

Embora alguns usuários defendessem a inclusão de itens não-cosméticos à loja virtual do jogo, a maioria daqueles que compartilharam suas opiniões acerca dos kits de reparo no Reddit foram contrários à decisão da Bethesda. “Se essa medida tiver sucesso, isso poderia acarretar em mais itens pay-to-win”, afirmou um usuário na rede social. Outro emendou: “Os kits de reparo não são o problema, a questão é que a Bethesda prometeu que a loja só venderia itens cosméticos”. Entre aqueles que apoiaram a medida, um argumento que se repete é o de que “kits de reparo não são pay-to-win”, sob a justificativa de que o impacto que eles têm no gameplay é mínimo e limita-se a abreviar o inconveniente processo de reparar armas e armaduras. Outro argumento utilizado pelos jogadores favoráveis à adição dos kits de reparo diz respeito à compra de Atoms, a moeda utilizada na Atom Shop, com dinheiro real. Segundo um usuário, investir em atoms seria uma maneira eficiente de “sustentar o jogo”, mostrando aos desenvolvedores seu suporte e dando a eles mais recursos e incentivo para manter os servidores do game funcionando e aprimorar a experiência de Fallout 76 no futuro.

Entre os itens vendidos na Atomic Shop estão pinturas para armas e para armaduras, trajes, tatuagens, decorações para seu acampamento, e até mesmo animações novas para seu personagem.

No mesmo comunicado liberado pela Bethesda, a empresa fala em outros itens que poderiam ser adicionados ao jogo, os quais remediariam problemas apontados pela comunidade como a rapidez com a qual os alimentos estragam no jogo e a quantidade de munição que não pode ser vendida a NPCs ou transformada em materiais. Contudo, os jogadores já levantaram a hipótese desses itens funcionarem da mesma maneira que os kits de reparo, sendo somente obtidos através da Atom Shop através dos Atoms. Vale ressaltar que, embora os protestos da comunidade de Fallout 76 digam respeito aos kits de reparo básicos, a Bethesda adicionará junto a esses os kits de reparo incrementados, que poderão ser obtidos pelos jogadores durante a gameplay, ao cumprir desafios ou lootear inimigos lendários. Os kits incrementados, em vez de reparar os itens até a condição máxima como os kits básicos, consertam armas e armaduras até 150% de sua condição máxima, dando a eles duração extra por um ciclo de reparo.

Até o momento da postagem desta notícia, a Bethesda não havia se pronunciado sobre a reação da comunidade ao anúncio. A previsão é de que os kits de reparo cheguem ao jogo ainda no mês de Abril, embora a empresa tenha afirmado que estará atenta ao feedback dado pela comunidade em relação à nova direção que pretende dar à Atom Shop. E você, o que acha sobre itens não-cosméticos na loja virtual do jogo? Estaria a Bethesda traindo a confiança dos jogadores e transformando Fallout 76 em um jogo pay-to-win, ou seriam os kits de reparo um item útil, mas que não trariam benefícios significativos para aqueles que os comprassem? Deixe sua opinião aqui nos comentários!




Comenta aí :)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta