Anos 2000: Priston Tale

Se você é dos anos 2000, viveu intensamente com os melhores jogos da história dentro de uma Lan House e tenho certeza que fez deste lugar um point de encontro para sua turma, e com certeza isso fez parte da infância e juventude de muitos. Para relembrar um pouco desta febre, que tal conferir este jogo que bombou dentro das Lan Houses do mundo inteiro?

19/11/2016 Última edição em 09/12/2016 às 16:12:34

Priston Tale

Conhecido como um dos mais tradicionais jogos online disponíveis no mercado, o Priston Tale nasceu na Coréia do Sul, em 2000, fruto do trabalho do desenvolvedor Kenny Zee. O jogo está enquadrado no tipo MMO, o que significa que milhares de pessoas se divertem ao mesmo tempo em um mundo virtual – o continente de Priston –, seguindo o prestigiado estilo RPG. O grande diferencial é que, mesmo sendo um jogo online, Priston Tale, ou simplesmente "BPT" (como a versão brasileira é conhecida) consegue manter a qualidade gráfica impressionante. Os modos de câmera 100% livres permitem uma verdadeira experiência em três dimensões, aproximando o jogador da aventura. A música e a beleza dos cenários também impressionam.

Sinopse

Priston Tale é um jogo do gênero MMORPG, desenvolvido na Coreia do Sul pela Yedang Online e distribuído inicialmente em seu país de origem, mas por causa do sucesso, foi rapidamente se tornando muito popular em outros países, como Japão, China, Serra Leoa, Taiwan, Tailândia, Vietnã e Inglaterra, e acabou chegando ao Brasil em 2004, sendo publicado aqui pela empresa Kaizen Online Games que, no ano de 2009, veio a decretar sua falência. A partir deste ponto, surge a empresa Hazit Online Games, que passou a ser a nova publicadora do game, porém, a crise brasileira e as constantes oscilações do dollar fizeram com que a empresa também não conseguisse manter mais o game, e apesar de cortar gastos e fazer de tudo para mantê-lo, teve que encerrar suas atividades neste ano de 2016 e, em seu lugar, para manter o game online, entrou a empresa Zenit Games, que tentará reerguê-lo e trazê-lo novamente ao seu auge.

Minha opinião

Joguei Priston Tale junto com Mike Crhono, a pessoa que me apresentou, e nunca fui tão feliz em um MMORPG, que por sinal nunca gostei muito, mas o game era interessante e me deixava fascinado com tantas descobertas e quests que poderia fazer. Além dos vilões serem variados e os chefões difíceis, hoje ainda mantenho uma conta no game, porém, com as tantas mudanças, não é a mesma coisa, mas as aventuras ainda são magníficas. Então, estou recomendando porque ainda jogo muito Priston no meu tempo livre (que quase não existe).




Comenta aí :)
Já possuo uma conta
Quero criar uma conta